Source View Bible

No dia 28/outubro tivemos na IBNC a presença do Pr. David Hamilton. Ele juntamente com o Loren Cunningham, são os fundadores da JOCUM - Jovens Com Uma Missão.

Da esquerda para direita: Telma Luize, Pr. David Hamilton e Pr. Luis Luize

Da esquerda para direita: Telma Luize, Pr. David Hamilton e Pr. Luis Luize

Pudemos ouvir muito a respeito de como o evangelho de Cristo está crescendo ao redor do mundo, sendo ele um dos incansáveis missionários ao redor do mundo que levam a Palavra de Vida.

É um estudioso da bíblia e desenvolveu um método que facilita muito a leitura e entendimento desta.

Sugeriu que ao lermos a bíblia, o façamos assim:

  1. Ler em voz alta - Ele diz que sempre que lemos apenas com os olhos, há uma tendência do nosso cérebro se desviar do assunto e viajamos, ficando sem entender o texto. Assim, ao lermos em voz alta estaremos usando mais da nossa capacidade de entendimento: olhos, boca e ouvidos.
  2. Ler capítulos ou temas inteiros - Deu o exemplo de alguém que assiste um filme inteiro vendo pedaços de 4 minutos por semana em qualquer ordem. Fica dificil, senão impossivel, entender a estória. Passa-se o mesmo com a Bíblia, lermos trechos curtos e salteados da Palavra provavelmente nos deixará mais confusos do que esclarecerá. Informou que quase 50% dos livros da bíblia podem ser lidos em menos de uma hora e sendo assim facilita muito esta prática.
  3. Ler em Grupo - Ao fazer assim, a leitura torna-se mais participativa e dinâmica, podendo-se inclusive definir os papéis de cada um, por exemplo: um lê as palavras do autor do livro, outro lê o que Jesus disse, outro o que os díscipulos disseram, outro os fariseus e assim por diante.

Assim ele tem feito com grupos na Jocum e nas proximidade da sua casa com muita eficácia, chegando até a cada parte dramatizar sua participação, o que ajuda a fixar muito o que está sendo lido.

Ao longo do tempo ele foi colorindo com cores diferentes cada "voz" dos livros, de maneira que facilitasse ler em grupo. Após um bom tempo viu que seria mais fácil se pudessem organizar a Bíblia inteira assim, e criaram a "Source View Bible". Já disponibilizou até um app que pode ser baixado gratuitamente.

Você pode usar qualquer livro da bíblia em inglês ou espanhol já marcada para facilitar para os grupos.

Nesta sua visita ao Brasil, teve reunião com a SBB - Sociedade Bíblica do Brasil e fechou acordo para que gerem a versão em português para o app, web e papel. Esta versão é esperada para os próximos meses.

Neste momento pode-se ler dois livros em português já marcados, mas em breve teremos todos disponíveis. Consulte as versões disponíveis.

Imagens - A Mudança Começa em Mim

As imagens são muito importantes para nossa vida, sobretudo as imagens que formamos em nossas mentes a nosso próprio respeito.

Segundo os especialistas, dois terços das idéias e noções que absorvemos na vida acontecem até os sete anos. É nesta fase da vida que muita coisa importante ocorre.

Por outro lado, os conhecimentos práticos são absorvidos até os dez anos. Aprender nossa língua materna nesta fase parece simples, aprender uma nova língua também. O que diria de ler e escrever? Muito mais fácil quando criança.

Os anos como criança é o período que desenvolvemos o que, como adultos, nos acompanhará por toda a vida, mantendo uma relação próxima até nossa velhice.

Os problemas da fase adulta também nascem na infância. Eu e minha esposa somos voluntários num lar de crianças abandonadas e também trabalhamos com a cura da alma em nossa comunidade cristã. Frequentemente as pessoas abusadas na infância tornam-se abusadores, a menos que permitam que Cristo entre em suas vidas mudando sua história para melhor.

O que vivenciamos em nossos primeiros anos formam imagens em nossa mente e isto é o que nos leva a experimentar estresse, tensão e ansiedade no futuro.

Os pais são fundamentais na formação de boas ou más imagens nos seus filhos. É muito comum os pais falarem aos filhos que não devem fazer algo porque senão Deus deixará de gostar deles, ou cometerão o pecado que Deus não perdoa.

Isto cria uma imagem na mente da criança ou adolescente de que, se errar, já estará longe de Deus e portanto não precisa mais andar nos seus caminhos, não tendo mais como voltar.

Lembro-me quando na década de 80 estava fazendo evangelismo na rua XV em Curitiba. Naquele dia abordamos uma moça, que recebeu a Palavra, mas chorava muito por não se achar digna de receber a salvação. Depois de muito insistir ela revelou que era uma prostituta e que Deus não a aceitaria mais.

O maligno usa contra nós duas armas, a tentação e a acusação. Quando uma falha ele usa a outra. Quase todos nós já nos sentimos acusados de algo que fizemos.

Quando faço aconselhamento, uma das questões mais importantes é derrubar as imagens negativas que as pessoas possuem na sua mente e recriá-las partindo da visão de Deus para sua vida. Porém, reconstruir uma imagem é mais difícil do que criar do zero.

Jesus sempre evangelizou por parábolas, o que criava imagens mentais em quem ouve, sabendo que seria um fator motivador em quem a escutasse. O rádio e os livros também nos levam a formar imagens mentais.

É por isso que a televisão e a internet possuem um apelo tão forte hoje em dia. As imagens vêm prontas. Ao assistir um filme romântico, sempre tem o rapaz e a moça namorando que vão e voltam no relacionamento, criando uma trama que desejamos seguir. Quando finalmente ficam juntos, aparecem as famosas letrinhas 'FIM'.

Acabamos de formar a imagem mental de que casar é a solução e o fim por si mesmo. Mas nós sabemos que não é o fim, mas apenas início de uma vida a dois. A televisão nos levou a criar uma ilusão em nossa mente. E as gerações atuais acreditam muito nessas imagens e as reproduzem.

Precisamos renovar a nossa mente e rejeitar as imagens de fracasso que nos são impostas pelas pessoas e pelo mundo. Deus nos chamou para a vitória em Cristo e isso passa por ter uma mente renovada em que as imagens negativas e de fracasso tenham sido curadas e substituídas por aquelas que Deus tem para você e que Ele mesmo irá falar ao teu coração.

José tinha um sonho, uma imagem em sua mente, que o guiou por toda a sua vida, vindo a tornar-se realidade próximo dos 30 anos vida.

Quando eu era criança tinha o sonho de construir um computador, algo impensável na época dado o desenvolvimento tecnológico e pelo fato de viver no interior do estado. Ou seja, a tecnologia era pouca e existia somente nos grandes centros, eu estava fora. Mas Deus movimentou tudo a ponto de tornar esse sonho uma realidade e aos 21 anos cumpriu-se o sonho.

“Quando eu era uma criança, eu sonhava. Sonhava com um momento como esse”. Novak Djokovic, tenista sérvio, ao vencer o suíço Roger Federer e conquistar o título do ATP pela quinta vez.

PARA EXERCITAR

Clique aqui e assista os demais vídeos da série.

Somos Seres Sociais - A Mudança Começa em Mim

Deus nos criou como seres sociais, o que implica me relacionamento com as demais pessoas. Um ermitão não vive sozinho por muito tempo e sequer foi concebido desta forma, mas através da união de um homem e de uma mulher.

Esta nossa característica tanto nos é benéfica quando nos relacionamos com Deus e boas pessoas, quanto desastrosa quando nos relacionamos com as pessoas erradas.

Quando aconteceu aquele episódio de Watergate nos Estados Unidos, envolveram-se políticos e empresários, que a princípio possuíam bom caráter, mas este foi corroído pelo grupo, pois abdicaram de seus valores em prol do grupo e a pedido do líder.

Isto significa que muitas vezes deixamos o ambiente externo nos influenciar e mudar aquilo que consideramos certo. O fato é que nós mesmos valorizamos as pessoas ímpias de sucesso e desvalorizamos aqueles que estão tentando incutir em nós os bons valores cristãos.

Em todas as organizações é a mesma coisa, delegamos cargos de confiança a homens que possuem talento e capacidade, mas nos esquecemos de verificar se sua conduta é íntegra.

A fidelidade é o alicerce em que devemos fundamentar nosso caráter, nossa família, nossos negócios e a igreja. O único requisito de Deus para nós é a nossa fidelidade, o restante ele faz.

Quando falamos em fidelidade, os personagens bíblicos que se sobressaem agem exatamente assim, como é o caso de José. Atualmente valorizamos mais a aptidão do que o caráter. José tinha um relacionamento com Deus que falava com ele desde muito novo através de sonhos.

A vida de José foi cheia de momentos críticos, e ele manteve o relacionamento com Deus, não se rebelou e tampouco perdeu seus valores, mas sofreu até prisão por manter sua fidelidade e comunhão com o Nosso Pai.

A capacidade de ouvir a Deus não tem a ver com a idade, mas com nosso relacionamento com Deus. A única forma de aperfeiçoarmos nosso caráter e mantermos nossos valores é quando nos relacionamos com o mundo mas balanceamos com o ouvir o Espírito Santo. Este sim irá nos influenciar para sermos melhores todos os dias.

Os irmãos de José não mantinham um relacionamento com Deus, pois seu pai falava a todos sobre o que havia acontecido a Isaque e Abraão e de como Deus os havia abençoado. Somente José escutou, entendeu e aplicou na sua vida. A geração atual gosta muito de ouvir, mas pouco de aplicar.

Estes dias falava com uma pessoa que fez uma cirurgia bariátrica por questões de saúde. Seu organismo agora não consegue absorver todos os nutrientes que necessita, obrigando-o a ingerir um suplemento alimentar com vitaminas.

Quer dizer, não importa o quanto ingerimos de alimentos, o que importa é quanto absorvemos dele. Se lemos ou escutamos a Palavra e não a absorvemos, ou seja, aplicamos em nossas vidas, de nada adiantará, seremos gordos de conhecimento e raquíticos de caráter.

É assim que se encontra nossa nação nos dias de hoje após ir atrás de tantos maus líderes que estão por aí. O que é necessário é nos submetermos, em humildade, ao maior dos líderes, Jesus Cristo. Somente Ele, através do Santo Espírito pode nos orientar e dar vitória.

Relacione-se com Ele e veja a benção que virá sobre você.

PARA EXERCITAR

Assista os demais vídeos desta série, clique aqui!

O Potencial de Fazer - A Mudança Começa em Mim

Quando mais jovem estudei eletrônica e no curso ensinaram sobre eletricidade, energia e conceitos de física. Um destes princípios tratava da energia potencial. Esta é uma energia que está armazenada, ainda não foi usada e, ao interagir com a gravidade, produzirá uma certa quantidade de energia.

Por exemplo, um tijolo esquecido bem na beirada do segundo andar de um prédio em construção, possui energia potencial. Quando alguém, por descuido, esbarrar nele, este iniciará sua queda e toda sua energia potencial acontecerá. Certamente cairá no chão e vai se espatifar todo ou causar um acidente.

Este conceito tem muito a ver com a fé, pois algo que não existe pode ser chamado à existência e toda sua “energia potencial” acontece, ou a realização da mesma torna-se possível.

É muito comum ouvirmos alguém dizer assim:

— No passado tive a oportunidade de comprar este imóvel bem baratinho, hoje vale uma fortuna. Se eu tivesse comprado teria me dado bem!

— Sempre quis estudar tal área, mas nunca deu certo de começar, hoje é a área que paga os maiores salários!

Mais do que isto, alguns chegam a agir com medo ao invés de fé, e apesar de obterem algo, tem medo de perdê-lo ou de que algo ruim lhes sobrevenha. Tanto a fé quanto o medo possuem capacidade de atração. A fé é crer que o que não vemos irá acontecer, enquanto medo é acreditar que o que não está ocorrendo nos sobrevirá.

Um casal tem o potencial dado por Deus de se relacionar bem, pois o casamento é uma dádiva de Deus. Entretanto, se ficarem só de sarcasmo, amargura, ressentimento e rancor um com o outro. Um fizer algo desagradável e o outro retornar com algo ruim, acontecerá o chamado círculo vicioso, e o medo de um mal relacionamento se concretizará.

Porém, ao perceberem que podem agir diferente, se mudarem suas atitudes um para com o outro e agirem de maneira amável, e o outro demonstrar mais amor, se manifestará o círculo virtuoso, e a fé de que é possível um bom casamento torna-se realidade.

Dias destes veio em casa um rapaz para me ajudar a carregar duas caixas bem pesadas. Pois bem, ao entrar ele demonstrou medo às duas cachorras que temos, que raramente mordem alguém. Seu medo de ser mordido por elas fez com que elas avançassem nele, a tal ponto que tive que deixá-lo para fora e carregar as caixas sem a sua ajuda.

Quando não investimos bem nosso tempo e talento, nosso potencial não se desenvolve. Ficamos só falando e nunca colocamos nossa fé em movimento para alcançar o potencial que Deus colocou em nós.

Muitos de nós ficamos nos lamentando de não ter recursos e dinheiro suficiente para abrir um novo negócio ou mesmo meios de iniciá-lo. Outros, entretanto, começam aonde estão e com o que tem ao alcance das mãos.

Todos os casos de sucesso no mundo e na bíblia são assim. Eliseu só tinha um punhado de sal, Moisés apenas uma vara, Davi uma pedrinha, Abraão uma palavra de direção e José um sonho. O interessante é que sempre ocorre assim nos momentos de maior dificuldade.

A diferença entre todos eles não era o que tinham na mão mas o que tinham no coração e não se deixaram limitar pelo que viam, mas usaram todo seu potencial dado por Deus e fizeram algo extraordinário.

Creio que chegou o momento de você também fazer algo extraordinário.

PARA EXERCITAR

Assista os demais vídeos desta série, clique aqui!

Retiro de Casais na Igreja Batista Sião em Maringá

Nos dias 24, 25 e 26 e março de 2017 estivemos ministrando no Retiro da Família em Maringá. Iniciamos na sexta-feira na igreja em Maringá.

No dia seguinte nos deslocamos para a chácara do Calvário em Campo Mourão, um excelente lugar para eventos deste tipo.

Nossos amigos do ministério de casais do Projeto AMAR aqui de Curitiba, Renato e Janine Sgarbe, deram seu testemunho de vida, o que impactou as famílias presentes.

A Telma e eu ministramos sobre o relacionamento entre Pais e Filhos, tema do nosso livro que está para ser lançado, e muitas vidas foram libertas para a Glória do Nosso Senhor Jesus.

Houve tempo até para um piquenique e visitar a cachoeira existente na propriedade.

Veja alguns testemunhos dos casais que estiveram lá:

Restituição

E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Gênesis 1:27

Os seres humanos possuem uma capacidade incrível para vencer obstáculos e desafios. Temos vencido desafios e superado obstáculos em diversas áreas.

Na área da saúde já soubemos sobre transplante completo de face e já fala-se até em transplante de corpo. Na área de Transporte há o registro em 1920 de uma motocicleta que atingiu a marca de 166,704 km/h, que setenta anos depois foi quebrado por incríveis 514,44 km/h.

Na área dos Esportes as marcas estão sendo quebradas nas Olimpíadas e eventos esportivos sucessivamente. Quanto à Tecnologia, muito Há que se falar, pois a comunicação já é sem fronteiras através da internet. As ligações entre as pessoas estão a cada mais fáceis.

A verdade é que as pessoas se esforçam para serem melhores. Buscam soluções para seus problemas cotidianos. Sentem um desejo de não serem mais limitados pelo físico, expandindo sua atuação e forma de agir. Querem chegar a um outro patamar. Desejam a perfeição!

O fato é que isto já era assim no passado. Vamos examinar o que Deus planejou e como estamos agindo em relação a isto.

1. Deus criou o homem (Gen 1.27)

O homem original, criado por Deus era perfeito, pois Deus o criou à Sua imagem e semelhança, portanto, eram semelhança de Deus no caráter:

Podemos imaginar Adão como um homem muito belo, alto, talvez com a pele um pouco escura devido ao sol. Devia irradiar saúde e força, talvez com ombros largos e músculos pronunciados, muito varonil.

Então Deus criou Eva, a parceira ideal, devia ser um "estouro". Comparando para àqueles que gostam de carros, seria como um carro encomendado, último tipo, com todos os acessórios necessários e desejados. Veio plenamente equipada das mãos do mestre, e devia ser muito  linda.

Deus abençoou este casal e lhes pediu que cuidassem do Jardim, só não podiam comer do fruto da árvore proibida. Parece fácil, não é?

O que ocorreu com este homem perfeito?

Pecou e foi destituído de toda vida espiritual. Este homem se tornou independente.

Passou a ser dominado pelo seu corpo e alma, pois estes falaram mais alto do que o espírito.

[AR] Eis aqui, o que tão-somente achei: que Deus fez ao homem reto, porém eles buscaram muitas astúcias.
[NVI] Tudo o que aprendi se resume nisto: Deus nos fez simples e direitos, mas nós complicamos tudo. Eclesiastes 7:29

O homem passou então a querer restituir sua vida à condição original. Mas isto desde o princípio foi dito por Deus de que não seria possível, pois somente Ele poderia prover a redenção deste ato e restituir o que o homem havia perdido.

Para restituir os homens utilizam sua alma. Algumas pessoas possuem uma alma forte e avançam, independente de tudo e de todos. Mas alguns possuem uma alma mais fraca, e desistem na caminhada, ou prostram-se pelo caminho.

2. Como tentamos restituir

É certo que temos dons naturais, alguns mais outros menos. Vemos alguns que vão muito bem e pensamos:

  1. Uns tentam aperfeiçoar seus dons e melhoram.
  2. Alguns desistem na caminhada porque pensam que não possuem dons naturais e se resignam a uma vida inferior àquilo que sempre desejaram.

É certo que os mais perseverantes vencem.

Outros buscam desenvolver sua capacidade de inúmeras formas:

  1. Estudam até o máximo possível, buscando conhecer tudo e se saem muito bem.
  2. Outros o fazem pensando que assim poderão agir melhor, mas nunca agem.
  3. Outro tanto desiste de estudar, pois pensam que estudo não é para eles, preferem fazer a estudar.

É certo que aqueles que conseguem dosar estudo e ação se saem muito melhor.

Outros entendem que a solução é aprenderem a se comportar:

  1. Participam de todo tipo de seminário comportamental, aprendem tudo sobre o assunto para que possam agir de maneira correta, assertiva, e chegam lá.
  2. Alguns melhoram em algumas áreas e comportamentos, mas ficam subdesenvolvidos em outras.
  3. Outros se cansam, pois seu comportamento nunca atinge aquilo que almejam e também param pelo caminho, muitas vezes repletos de hábitos, atitudes e comportamentos indesejados ou mesmo reprováveis.

É certo que aqueles que se comportam de maneira adequada obtêm muito mais nesta vida.

Você já se perguntou por que algumas pessoas conseguem aperfeiçoar uma área da sua vida e outros não, por mais que tentem e se esforcem?

3. Por que alguns não se desenvolvem?

Percebemos que aqueles que conseguem se destacar parecem não ter problemas ou amarras – parecem ser livres. Outro tanto é livre apenas em algumas áreas da sua vida. Por outro lado, aqueles que não conseguem se desenvolver na vida – parece que estão presos.

Acredito que todos já tenham visto um elefante domesticado em algum circo ou em algum documentário da televisão. Lá está o maior herbívoro do planeta, forte o suficiente para derrubar e arrancar árvores. Está preso por uma fraca corrente a um pequeno toco mal enterrado, que poderia arrancar entre uma e outra balançada da tromba. Mas não faz nada. E por quê?

Como pode este animal tão forte, quietinho, preso a uma correntinha e a um toco?

O elefante é amarrado a um toco quando ainda é bem jovem. E não gosta disto nem um pouco, ele tenta se soltar, tenta arrancar o toco, mas não consegue. Quando livre, corre e faz tudo que deseja, e quando preso a corrente só resmunga.

Com o passar do tempo, algumas poucas semanas, acostuma-se à sua corrente e ao seu toco, e nem tenta mais soltar-se. Cresce e como não tem consciência de que sua força agora é imensa, não tenta por toda a vida soltar-se.

E morre, preso a sua corrente e ao seu toco - está condicionado - está preso.

Acabei de demonstrar uma prisão física, mas há prisões emocionais e mesmo espirituais, e muitas pessoas estão nelas. Quando você tem um sentimento sobre um fato e isto não sai da sua cabeça porque lhe marcou muito, você acaba se comportando de maneira semelhante em situações parecidas - está preso.

Algumas pessoas se parecem com este caso do elefante preso ao toco. Viviam no pecado e numa vida sem Deus, presos a verdadeiras correntes. Agora estão com Jesus – o Libertador. Mas continuam agindo com se estivessem presas.

Agora não estão mais em correntes de verdade, mas a pequenos tocos que devem ser retirados.

O homem atingiu esta condição de estar preso (amarrado ao toco) através do pecado. Só podemos restituir nossa vida àquilo que Deus planejou quando saímos do pecado e quebramos todos os jugos de sobre a nossa vida.

Quem deseja nos manter  presos o resto da vida é o maligno, que condicionou a muitos, mas Jesus te libertou!

As pessoas que estão assim, sentem-se amarrados e sem condições de prosseguir na sua caminhada. Não se desenvolvem em alguma área da sua vida.

Suas finanças nunca estão bem:

i.    Não conseguem pagar suas contas.
ii.    Não conseguem poupar para o futuro.
iii.    Quando tenta resolver a questão, logo cai em mais dívidas – está preso.

Na adoração a Deus:
i.    Não entrega os dízimos e ofertas.
ii.    E quando entrega o faz resmungando e como coração cheio de pesar.
iii.    Se mantêm a fidelidade é por pouco tempo, não persevera – está preso.

Na área emocional:
i.    Trai seu cônjuge por sentimentos a uma outra pessoa.
ii.    Se arrepende e depois volta à mesma prática.
iii.    Não consegue se libertar disto – está preso.

Nos votos matrimoniais:
i.    Traem seu cônjuge através de pornografia e ou outras tantas formas.
ii.    Consumam o ato, se arrependem e depois voltam à mesma prática – está preso.

Nunca é fiel, na verdade não consegue sequer entender o que isto significa – está preso.

Nos estudos:
i.    Não entende o que é explicado.
ii.    Não consegue entender o sentido e a razão das questões que dependem de raciocínio – está preso.

No Comportamento:
i.    Pensa que é a melhor pessoa do mundo, mas mantem os seus presos numa atmosfera de medo e terror constante.
ii.    Nada pode, tudo é proibido, tudo tem que ser do jeito dele ou dela.
iii.    Precisa controlar tudo à sua volta – está preso.

Estes sintomas todos e outros mais são sinais de quem está preso.

O que a Palavra nos fala sobre isto:

Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta - Hebreus 12:1

A NVI usa o termo atrapalha. Como podemos deixar tudo que nos atrapalha para prosseguirmos? Como sermos restituídos à imagem e semelhança de Deus?

4. Como ser restituído (Heb 1:3)

O maligno surgiu questionando quem tem autoridade – quis se tornar independente e arrastou o homem nisto. O fato é que quando o homem comeu do fruto proibido, ele saiu de debaixo da autoridade de Deus.

Logo, autoridade é a chave.

O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas; Hebreus 1:3

Podemos estar debaixo da autoridade de Deus numa área e fora dela em outra área – esta é a causa dos nossos males. Quando estivermos completamente restituídos, então estaremos completamente sob a autoridade de Jesus.

Portanto, está sendo travada uma luta no reino espiritual para determinar quem tem autoridade sobre você!

Paulo – antes de reconhecer a autoridade matava cristãos, mas depois de se encontrar com Jesus, reconheceu Sua autoridade e mudou completamente.

Se há alguma área em nossa vida em que não estamos obtendo vitória é porque esta área não está debaixo da autoridade de Deus.

Precisamos deixar este embaraço ou atrapalho para continuarmos a caminhada de maneira vitoriosa.

Só quem pode fazer isto é Jesus. Ele conhece a nossa vida e pode nos retirar do lugar em que nos encontramos.

Isaías 61:1 O espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos;
2 A apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os tristes;
3 A ordenar acerca dos tristes de Sião que se lhes dê glória em vez de cinza, óleo de gozo em vez de tristeza, vestes de louvor em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem árvores de justiça, plantações do SENHOR, para que ele seja glorificado.

Se a área em que você não progride é emocional, Ele diz: vou restaurar os contritos de coração, consolar os tristes.
Se você não mantém seus propósitos numa área, Ele diz: proclamo liberdade aos cativos.
Se você se sente preso e não consegue caminhar, crescer ou mesmo se desenvolver, Ele diz: abrirei a prisão e libertarei aos presos.

CONCLUSÃO

Lute contra o inimigo certo!

Num certo documentário foi falado sobre a participação feminina na II Guerra Mundial. Um dia houve um terrível engano. Um avião de transporte de combustível pilotado por uma mulher foi derrubado pelo próprio exército, que não a reconheceu. Isto foi tão ridículo e vergonhoso que encobriram o fato por 30 anos.

Talvez você estejam lutando contra as pessoas que ama pensando que são teus inimigos. Quem sabe você esteja lutando contra você mesmo.

Mas você precisa lutar contra o verdadeiro inimigo – aquele que deseja autoridade sobre você e te mantêm preso ao toco (elefante).

Deus quer levantar um povo totalmente Seu, plenamente restituído ao Seu plano original. A palavra diz que Jesus vai dar:

Portanto, quem está preso deve clamar a Jesus – o Libertador. Deve se tornar dependente de Deus – não é uma opção, mas uma condição para a salvação.

Quem está livre deve se aperfeiçoar, pois nada o prende - Faça a obra do Senhor.

Agora que você foi liberto, você precisa mudar os teus hábitos:

DIGA: eu sou uma nova criatura em Cristo Jesus!!!

Produzindo Fruto

João 15.1-11

Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor.
Toda vara em mim que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto.
Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado.
Estai em mim, e eu, em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim.
Eu sou a videira, vós, as varas; quem está em mim, e eu nele, este dá muito fruto, porque sem mim nada podereis fazer.
Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem. 7Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.
Nisto é glorificado meu Pai: que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos.
Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor.
Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e permaneço no seu amor.
Tenho-vos dito isso para que a minha alegria permaneça em vós, e a vossa alegria seja completa.
INTRODUÇÃO
Quando eu era criança, no terreno baldio ao lado de casa sempre nasciam pés de juá-de-queimada. Um pé espinhento com frutos recobertos por uma capa também de espinhos. Muitas vezes me espetei para poder come-los. Não me lembro de alguém tê-la plantado ali, mas lá estava ela!
Eu e meus primos aguardávamos com grande expectativa o aparecimento dos frutos que, para surpresa de todos, eram extraordinários! Frutos vermelhos, saborosos e azedinhos, que saciavam nosso curioso paladar infantil. Apenas uma frutinha era suficiente para deliciar a mim e meus primos!
Ao longo de todo o ano, tínhamos poucas colheitas de juá. Parece que todo o esforço se concentrava nos escassos, porém gostosos, frutos!
O fato é que no pomar de Deus existem muitas árvores, uma enorme diversidade de cores, sabores e frutos.
Algumas são árvores imponentes, majestosas, abarrotadas de frutos mas, quando contempladas de perto, revelam muitas pragas e frutos podres. Outras, como o pé de juá da minha infância, pequenas, mas extraordinárias, produzindo frutos robustos e saudáveis, deliciando e alimentando a quem precisa!
Israel era a vinha do Senhor. Deus a plantou. Deus a cercou de cuidados, mas Israel produziu uvas bravas. Então, agora, Jesus diz: “Eu sou a Videira verdadeira e meu Pai é o agricultor. Eu sou a videira e vós os ramos.” O Viticultor é o que planta a vinha, ele é o dono da vinha, ele é o que cuida da vinha para que ela produza grande quantidade e com excelente qualidade.
Os ramos só têm duas finalidades: eles só servem para produzir fruto ou para serem queimados.
Nesta parábola Jesus falou de quatro tipos de ramos:

Atenda o convite de ser frutífero!!

Saiba que Jesus sempre nos dá escolha:

Muito bem, qual é o nível de produção de frutos dos cristãos de hoje?
I. NENHUM FRUTO – SE SUA VIDA NÃO PRODUZ FRUTOS DE FORMA CONSTANTE, DEUS INTERVÉM PARA DISCIPLINAR VOCÊ – V. 2
Alguns cristãos passam anos da vida sem produzir doces frutos no tempo certo que glorificam a Deus.
Milhões de cristãos sinceros estão presos em uma rede invisível.
Sofrem dor.
Sentem-se fracassados.
A vida mostra pouco ou nenhum significado eterno, e não sabem por quê.
Você se sente assim?
Este é o crente retratado pelo galho estéril e a cesta vazia.
Alguns estudiosos analisam esta passagem tentando dar segurança às pessoas de que não serão cortadas da videira. Mas se está escrito na palavra textualmente que Deus é um agricultor com uma tesoura, que poda e corta, faremos bem em crer no que está escrito!
E o que Deus faz?
Você realmente crê que Deus saia cortando sem mais, sem menos todo galho caído que está ligado na fonte?
 
Todo ramo é valioso para ser cortado imediatamente, e muito antes dele secar Deus inicia seu trabalho nele.
Ele precisa ser lavado e levantado e amarrado de volta aos outros ramos e logo começará a frutificar.
Quando os galhos caem na terra, Deus não os joga fora nem os abandona.
Ele levanta os galhos, os limpa e os ajuda novamente a frutificar.
Para o cristão, o pecado é como a sujeira que cobre as folhas da parreira. (pó, natureza humana…)
O ar e a luz não conseguem penetrar.
O galho fica inerte e o fruto não se desenvolve.
O PROPÓSITO DA DISCIPLINA NA VIDA DO CRENTE
A disciplina é o método de Deus para tirar você da esterilidade.
É aí que você troca a cesta vazia por cachos suculentos de uva.
O propósito da disciplina é limpá-lo e levantá-lo para que você viva uma vida frutífera para a glória de Deus.
A disciplina é um ato doloroso, mas um ato de amor. A disciplina não é agradável nem para o filho, nem para o Pai, mas a disciplina é a demonstração de um amor responsável.

Hebreus 12:5-6 mostra que Deus toma a iniciativa de corrigir os filhos que se desviam assim como o Viticultor toma as medidas necessárias para corrgir um galho desviado.

Hebreus 12:11 mostra que o projeto de Deus na disciplina não é provocar dor, mas produzir fruto. A disciplina não tem que ser contínua, tão logo o galho deixa de se arrastar pelo chão, tão logo o crente se arrepende, a disciplina cessa.
Deus não espera que você procure a disciplina. Ele quer que você saia dela.
Hebreus 12:8 sem disciplina não somos filhos, mas bastardos. Deus sempre disciplina aqueles que não produzem fruto.
TEMOS 3 GRAUS DE INTERVENÇÃO DISCIPLINAR DE DEUS NA VIDA DO CRENTE

1.Repreensão – v. 5 – “Filho meu, não menosprezes a correção que vem do Senhor” – Uma repreensão é uma advertência verbal. Temos ouvido a repreensão de Deus através da leitura da Bíblia, através dos cultos e das mensagems que temos ouvido, e do convencimento do Espírito.

2.Reprovação – v. 5 – “Nem desmaieis quando por ele és reprovado” – A reprovação é um ato mais severo na disciplina. É quando um pai manda um filho sair da mesa por não ter atendido a repreensão verbal.

3.Açoite – v. 6 – “E açoita a todo filho a quem recebe” – C. S. Lewis disse que Deus sussurra por meio do prazer, mas grita por intermédio da dor. Deus está pronto até mesmo a açoitar os seus filhos para não vê-los perecer.
Agora, se depois de tudo isto o galho ainda seca, ele é cortado e lançado fora.
Isto significa que estas pessoas pensam que podem escolher quais mandamentos de Cristo vão obedecer e costumam dizer "eu não vejo assim".
II. FRUTO E MAIS FRUTO – SE SUA VIDA ESTÁ PRODUZINDO ALGUM FRUTO, DEUS INTERVÉM PARA PODAR VOCÊ
“Poda, em paisagismo e jardinagem é a prática de remover partes doentes, não produtivas, ou também partes indesejadas de uma planta. A proposta da poda é dar forma à planta controlando ou direcionando o crescimento dela, mantendo sua saúde, ou aumentando o rendimento e qualidade das flores e frutos. A poda correta é mais uma habilidade como uma arte, uma vez que uma poda mal feita pode causar doença ou crescimento de maneira indesejável.”
Toda planta necessita de um jardineiro que a pode e direcione seu crescimento de maneira desejável; quem cuide de sua saúde, remova as partes estragadas e limpe-a para que dê mais frutos.
O mesmo acontece a nós como ramos da Videira que é o Senhor Jesus Cristo. Nós também precisamos ser podados e adivinhe: Nós temos um agricultor que cuida disto.
O Viticultor sabe que para conseguir mais frutos da vide é preciso ir contra a tendência natural da planta.
Por causa da tendência da uva em crescer vigorosamente, muitos galhos têm de ser cortados a cada ano.
As parreiras podem ficar tão densas que a luz solar não alcança a área em que o fruto deve formar-se.
Deixada livre, a parreira sempre favorecerá mais crescimento de folhagem do que de uvas.
Ou seja, temos uma facilidade em transformar um mover de Deus em regra, doutrina e muita atividade e nos esquecermos da oração e santificação.
É por essa razão que o viticultor faz a poda da seguinte forma:
1. Remove os brotos mortos e prestes a morrer;
2. Garante que o sol chegue aos galhos cheios de frutos;
3. Corta a folhagem luxuriante que impede a produção de frutos;
4. Corta os brotos desnecessários, independente do quanto pareçam viçosos - é desta forma que alguns projetos ou interesses nossos que parecem tão belos, de repente se vão
Deus como Viticultor segue o mesmo processo em nossa vida: Ele corta partes da nossa vida que roubam a nossa vitalidade e nos impede de frutificar.
O Viticultor procura tanto a quantidade quanto a qualidade.
DIGA: Produzir fruto tem a ver com aquilo que nos tornamos e não com aquilo que fazemos.
A PODA É O MEIO QUE DEUS USA EM NOSSA VIDA PARA FRUTIFICARMOS MAIS
Enquanto a disciplina tem a ver com o pecado, a poda tem a ver com a nossa vida.
A disciplina é para nos corrigir e nos trazer de volta para o caminho; a poda é para sermos mais produtivos.
Deus nos disciplina quando estamos fazendo algo errado; Deus nos poda quando estamos fazendo algo certo.
Deus nos disciplina para darmos fruto; ele nos poda para darmos mais frutos.
Na disciplina o que precisa ser retirado é o pecado; na poda o que precisa ser retirado é o eu.
A disciplina termina quando nos arrependemos do pecado; a poda só termina quando Deus concluir em nós sua obra de santificação.
Os cristãos mais frutíferos são aqueles que mais tem sido podados pela tesoura de Deus.
Os viticultores podam as vinhas com maior frequência com o passar dos anos.
Sem a poda a planta enfraquece, a colheita diminui.
Tiago 1:2-3 fala sobre a poda de Deus em nossa vida. As provações: 1) São compatíveis; 2) São variadas; 3) São passageiras; 4) São pedagógicas.
O propósito de Deus em podá-lo é esculpir em você a imagem de Jesus.
Deus jamais aplicaria a poda se um método mais suave desse o mesmo resultado.
É importante dizer, que nem toda experiência dolorosa resulta de poda.
Mas podemos dizer, que a dor da poda vem agora, mas o fruto virá depois.
Quando você é podado você possui uma escolha:
SOFRER: Eu sou um coitado, não consigo, só eu sofro, vou desistir…
OU VENCER!!! Agradecer a Deus por esse tempo difícil, sair fortalecido e sendo um referencial para outras vidas!
O QUE VOCÊ ESCOLHE HOJE?!?
 

III. MUITO FRUTO – SE SUA VIDA ESTIVER PRODUZINDO MUITO FRUTO, DEUS O CONVIDARÁ PARA PERMANECER MAIS PROFUNDAMENTE NELE

O segredo para a última cesta, a cesta transbordante de uvas é a permanência em Cristo.
Nesses seis versos, a palavra aparece dez vezes. Este é o pensamento central de Jesus.
O segredo para uma vida transbordante não é fazer mais por Jesus, mas estar mais com Jesus.
O desafio da permanência é passar dos deveres para um relacionamento vivo com Deus.
Nos comentários finais de Jesus na vinha, ele desviou totalmente a atenção de seus discípulos da atividade para o relacionamento com ele.
Depois da disciplina para remover o pecado.
Depois da poda para mudar as prioridades.
Agora Jesus diz que o segredo da vida abundante é permanecer nele.
Jesus é a videira. Jesus é o tronco onde o galho precisa buscar sua seiva para frutificar.
Quanto maior a conexão do ramo com o tronco, maior é a capacidade desse ramo produzir.
A vida, a força, o vigor, a beleza e a fertilidade do ramo está na sua permanência no tronco.
Em nós mesmos não temos vida, nem força, nem poder espiritual. Tudo o que somos, sentimos e fazemos vêm de Cristo.
Ele é a fonte. Jesus disse: “Sem mim, nada podeis fazer”, ao mesmo tempo o apóstolo Paulo disse: “Tudo posso em Jesus, aquele que me fortalece”.
O propósito de Deus não é que você faça mais por ele, mas que você escolha estar mais com ele.
Permanecer significa ligar-se intimamente. Como podemos ter mais intimidade com Jesus:
1) Levantar mais cedo para meditar na Palavra e orar (semana de consagração das 6-7h).
“No mundo inteiro as pessoas levantam cedo para ganhar dinheiro…”.
Todas as pessoas na história que tiveram intimidade com Deus levantavam cedo para buscar a face de Deus.
2) Consagrar o seu domingo a Deus para oração e adoração.
3) Apenas permaneça em Cristo, seja constante, não desanime, prossiga.
4) O segredo para uma vida e ministério frutífero não tem haver com nossas habilidades naturais, mas sim aprender a viver nossas vidas somente pelas fontes divinas.
5) Permita que Jesus viva a Sua vida em vocês!
6) Permita que o Senhor escolha a casa de vocês para alcançar vidas e usa-los para frutificar.
Permanecer em Cristo é um imperativo e não uma opção
Deus está mais interessado em nossa vida do que no nosso trabalho.
Deus está mais interessado em relacionamento do que em atividade.
Ele quer você mais do que suas obras.
Permanecer não é o quanto você conheça de teologia, mas o quanto você tem sede de Deus.
Ao permanecer você busca, anseia, tem sede, aguarda, ama, ouve, e responde a Jesus.
Permanecer significa mais de Jesus em sua vida, mais dele em suas atividades, seus pensamentos e desejos.
Permanecer em Cristo é vital para a salvação – Se um ramo não permanece na videira, esse ramo não tem vida, ele é lançado fora, ele é jogado na fornalha e se queima.
Permanecer em Cristo é vital para produzir fruto. Fora da videira o ramo é estéril, é inútil. Contudo, quando o ramo está ligado à videira, sendo podado na hora certa, ele produz muito fruto.
Permanecer em Cristo é vital para você experimentar o fluir do amor de Deus – “Como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecei no meu amor” (v. 9). Quando temos intimidade com Deus sentimos o quanto somos amados e então teremos pressa para estar novamente na sua presença. Jesus deseja compartilhar a sua vida conosco.
Permanecer em Cristo leva consigo a promessa da oração respondida – “Se permanecermos em mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito” (v. 7-8).
Permanecer em Cristo é o caminho para a alegria – “Tenho vos dito estas cousas para que o meu gozo esteja em vós, e o vosso gozo seja completo” (v. 11).
Quando permanecemos em Cristo, produzimos muito fruto.
O Pai é glorificado.
E uma alegria indescritivel e cheia de glória enche o nosso coração.
CONCLUSÃO
Por qual desses ramos a sua vida está representada?
Não se desespere se Deus está trabalhando em sua vida: disciplinando você ou podando você. Ele faz isso porque você é amado por Ele.
Para aqueles que escolhem permanecer nele, há um grande segredo e convite:
QUEM SOU EU?
Eu preciso ter a convicção que antes de mais nada eu:
  • Sou amado por Deus – Ef 5.1-2
  • Sou filho de Deus – Jo 1.12
  • O Espírito Santo habita em mim – Ef 4.30
  • Tenho a vida eterna – Jo 10.27-29
  • Os meus pecados são perdoados – I Pe 2.24
  • Sou chamado para frutificar – Jo 15.5
  1. Não permita que nada, nem ninguém tire essas promessas da sua vida!
  2. Você precisa tomar posse de sua nova identidade para poder verdadeiramente dar bons frutos.
  3. Entender que você faz parte da videira, você está ligado diretamente com Cristo e está ligado em uma Igreja que lhe ama assim como é!
  4. O Pai quer encontrar em você, muitas uvas suculentas e doces.
  5. A coisa mais importante é você estar vivendo na intimidade de Cristo.
  6. Estar com Cristo é mais importante do que trabalhar para Cristo.
ORAR: pedir perdão por não ter entendido que a disciplina quando aplicada foi para a frutificação e devido ao amor de Deus. 
pedir perdão pelos sentimentos de decepção ou tristeza gerados devido aos projetos que foram "podados" por Deus
agradecer a Deus pelo amor Dele e pelo cuidado que Ele tem para conosco
pedir a frutificação na nossa vida

Veja os demais vídeos e esboços da série FRUTO DO ESPÍRITO:

  1. Produzindo Fruto - vídeo - esboço
  2. Escolhidos para Frutificar - vídeo - esboço
  3. A Síndrome da Figueira Frondosa - vídeo - esboço
  4. A Bíblia fala de sete frutos que haviam na Terra Prometidaesboço

Vida Simples

"Esforcem-se para ter uma vida tranquila, cuidar dos seus próprios negócios e trabalhar com as próprias mãos, como nós os instruímos; a fim de que andem decentemente aos olhos dos que são de fora e não dependam de ninguém." (1 Tessalonicenses 4:11, 12)

O consumo é uma atividade econômica fundamental em uma sociedade que produz bens e serviços, ou seja, que produz e distribui. Os economistas desenvolveram inúmeras teorias a respeito do consumo e concluíram que há muitas pessoas que desejam algo e, se este item é escasso, então o preço será alto, se por outro lado existe em abundância, então o preço será baixo.

Ora, se existe mercado para um produto ou serviço, então pode-se produzir ainda mais abrindo novas fábricas, gerando empregos e novos negócios. O passo seguinte é quando este mercado já possui muitos competidores que precisam "brigar" pelos clientes, então iniciam-se as propagandas de divulgação e a criação da "necessidade" na mente do cliente com o objetivo de que consuma ainda mais, precisando ou não.

Assistimos a novas propagandas do produto, sempre com belos atores em paisagens deslumbrantes, passando a impressão de que ao consumir aquele produto seremos iguais ou ao menos nos sentiremos da mesma forma, ou ainda, passar a imagem de que vivemos assim.

As embalagens são coloridas para chamar a atenção e serem compradas. Os aparelhos eletrônicos são aperfeiçoados a cada dia com novas funções e capacidades.

Como a marca da nossa sociedade é o consumo e o supérfluo, somos inseridos nisto com muita facilidade, de fato, as novas gerações nascem dentro deste contexto e lhes parece normal consumir.

O fato é que muita gente tem se perdido e se iludido pelas propagandas e belas embalagens, achando que precisa de algo que não tem o menor sentido para si e sua família, a não ser trazer dificuldades econômicas, dívidas, preocupações e mais trabalho para pagar o excesso de gastos.

Quem nunca comprou algo que achava tão necessário, ou que era uma pechincha, uma oportunidade e quando chegou em casa colocou num canto e usou uma vez só? Talvez não fosse tão caro, mas para não ser usado é caríssimo!

É o marido que deseja um carro novo com mais opcionais para que possa mostrar aos amigos que está bem e se sentir bem, assim como a esposa que, podendo ou não, compra aquele vestido, sapato e bolsa para um evento porque não pode ficar mal perante a sociedade ou que muda seu corpo para se ajustar ao padrão imposto pela mídia.

É o modelo novo do smartphone que passa a ser necessário, porque o anterior não traz determinada função desconhecida e desnecessária até ser lançada, mas que então é prioridade máxima.

Quem vive assim está numa espécie de escravidão. No entender da maioria das pessoas da nossa época, quem vive de maneira simples demonstra fraqueza e incapacidade.

Você pode pensar que se possui dinheiro suficiente, que mal tem em comprar muitas coisas? Nenhum mal, mas se estas compras são para saciar algo dentro de você que uma compra aplaca por um tempo apenas, precisando comprar de novo logo depois, então te digo que está numa espécie de vício de comprar, e isto se chama consumismo.

Muitas famílias já foram tremendamente prejudicadas por este vício, seja dele ou dela, levando à ruína as finanças familiares e pessoais.

Precisamos estar atentos para não cair nos apelos da mídia e buscar orientação do alto para sairmos deste círculo vicioso e estarmos satisfeitos com aquilo que temos, sem ansiedade, excessos e preocupações desnecessárias.

E lembre-se, só há uma pessoa que consegue saciar nossa sede de maneira permanente, é Aquele que nos dá a água da vida, Jesus Cristo. Como Ele próprio disse: "Quem beber desta água nunca mais terá sede". Que estejamos saciados buscando a Ele em oração todos os dias e assim viverão bem em família e darão bom testemunho aos de fora.

PARA EXERCITAR COM SEU CÔNJUGE

"Pai celestial, te louvo por suprir minhas necessidades, perdoe-me por buscar paz fora de Ti, pois somente Tu é a fonte de vida e paz. Ensina-me a depender somente de Ti e viver uma vida de acordo com a Tua Palavra, em nome de Jesus. Amém!"

Luis Antonio Luize

Novo Livro do Cleberton

Meu amigo Cleberton (gaúcho), lançou seu novo livro, você pode obtê-lo na Saraiva ou no XinXii.

Você também pode visitar o Blog dele.

Eu recomendo. Boa leitura!

Ministério ou Emprego?

Publicado em 14.05.2012

Um verdadeiro ninho de vespas acaba de ser aberto pelo Poder Judiciário. Em decisão inédita, a Sétima Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) acolheu, em fevereiro, a sentença de primeira instância da 65ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro, que reconheceu o vínculo empregatício do ex-pastor Carlos Henrique de Araújo com a Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd). A igreja recorreu, mas não houve jeito - a condenação foi mantida, e a Universal terá de pagar ao dissidente uma indenização de R$19 mil. A soma inclui não só os direitos trabalhistas retroativos e multas, mas também indenização por dano moral, já que a Universal acusou Araújo de roubo, sem provas.

Na ação, o ex-pastor narrou tem sido admitido na Iurd em 1999, como administrador, com salário de R$ 2,4 mil. Entre várias outras atividades, ele dirigia cultos, trabalhando de segunda-feira a domingo, em média, de 6h30 às 21h. Além disso, segundo seu depoimento, ainda tinha de bater metas de arrecadação em dízimos e ofertas e seguia rígida subordinação aos superiores. Anos depois, diante do fracasso em atingir as expectativas de arrecadação, o ex-pastor teve o salário reduzido à metade. Rebaixado à função de servente, foi transferido de congregação e ainda acusado de apropriar-se de parte de uma doação de R$ 23 mil.

Processos dessa natureza se avolumam nas Varas do Trabalho Brasil afora. No entanto, tais pleitos têm sido julgados improcedentes reiteradas vezes, com base, principalmente, nas leis 9.608/98 (que regulamenta o serviço voluntário) e 8.212/91, a qual não considera como remuneração o que é pago por entidades religiosas a seus líderes espirituais para fins de subsistência. Contudo, é a primeira vez que um caso obtém sucesso na segunda instância, o que o torna extremamente importante do ponto de vista da jurisprudência - o entendimento judicial que costuma prevalecer em ações da mesma natureza. Não cabe mais recurso.

"NEGÓCIO"

O caso reacende uma questão que tem ganhado força nos últimos anos, sobretudo diante de denominações que baseiam sua mensagem e atuação na arrecadação de dinheiro. "Se é negócio, não se trata de ministério sacerdotal", frisa o desembargador federal do Trabalho Marcelo Augusto Oliveira, do Rio. Ele diz que, nesse tipo de contexto eclesiástico, o pastor adquire, mesmo, funções de empregado - descaracterizando, portanto, a tese da adesão voluntária por motivo de fé, até agora predominante na Justiça brasileira. No caso de Araújo, as provas apresentadas confirmaram a exigência do cumprimento de metas financeiras, o que, segundo o magistrado, distingue a função por ele exercida do ministério religioso - "Além disso, ele era tratado como funcionário, sem autonomia, sujeito a horário de trabalho e a punições."

"Se a igreja se comporta como uma empresa, com metas e tudo o mais, deve ser encarada como tal e, por isso, torna-se passível de ações trabalhistas", concorda o advogado Gilberto Ribeiro dos Santos, vice-presidente do Instituto de Juristas Cristãos do Brasil. Especialista na orientação jurídica a igrejas, ele alerta que a decisão do TST pode mudar muita coisa: "Todos os processos que tiverem o mesmo conjunto de fatos irão acompanhar essa decisão."

O pastor batista Edmar Xavier não se sente um mero funcionário de sua congregação. "Apesar de receber todos os benefícios de um trabalhador normal, isso é uma generosidade, e não obrigação da igreja", pondera. Ele enxergou justiça no caso de Carlos Araújo. "É a mesma coisa que trabalhar em uma loja de roupas e ter de vender tanto em mercadorias. Aí,[o pastor] tem todo o direito de acionar a ‘empresa-igreja'". No entanto, prefere que seu trabalho tenha caráter apenas espiritual. "Meu patrão é Deus", encerra.

FonteCRISTIANISMOHOJE 03/05/2012

O conteúdo das notícias é de responsabilidade de seus respectivos autores e veículo de comunicação, não refletindo necessariamente a opinião de Pensar&Realizar.