Inversão - A Mudança Começa em Mim

Muito se tem falado sobre liderar e servir, inclusive tem aquele ótimo livro “Liderança Servidora”, de James C. Hunter, o qual tive o prazer de participar de uma palestra e ouvi-lo, recomendo.

Você pode ver este tipo de liderança em ação nos evangelhos, que registram a atuação de Jesus Cristo em nosso meio. É um tipo de liderança totalmente diferente da usual em que há alguém dando ordens e os outros devem apenas obedecer.

Se observarmos as empresas que dão certo, veremos que todas elas procuram servir bem ao seu cliente. Seja uma revenda de carros, seja a fábrica, uma igreja que serve, etc. Quanto mais uma organização ou alguém serve aos demais, maior se torna.

Um pai de família que cuida da sua própria casa está demonstrando esse amor e sua grandeza. Ele lidera servindo à esposa e aos filhos. Mas não confunda servir com ser escravo. Quando servimos, fazemos por liberalidade, por amor, enquanto a escravidão é involuntária.

É interessante que há um contraponto ao servir com amor, que é o querer com egoísmo. Deus desde o princípio deu do que Ele é para formar o mundo, e continuou dando mesmo quando pecamos, pois enviou Seu filho para morrer em nosso lugar, já que Ele mesmo, Deus, havia definido as leis e teria que haver remissão dos pecados com derramamento de sangue.

Bem, Ele continuou amando e enviou Seu Filho, Jesus, para morrer por nós. O grande e supremo Deus servindo por amor a nós. Agora, observe o coração do maligno, do reino de Satanás. Este sempre desejou ter o que não lhe pertencia, ou seja, quis o lugar de Deus. Isto se chama cobiça e egoísmo.

Logo, o amor é um atributo do Reino de Deus, enquanto a cobiça, do reino de Satanás. O amor deseja dar e servir, enquanto a cobiça deseja ter e receber a satisfação própria.

Foi usando este princípio que Salomão julgou a causa daquelas duas mulheres, em que uma havia perdido seu filho à noite por se deitar sobre ele. Não havia testemunhas, somente elas. A que havia perdido seu filho não se importava em que o outro fosse cortado ao meio, enquanto aquela que era a mãe verdadeira, preferia dar o filho inteiro à outra do que vê-lo morto. Sua disposição de abrir mão do filho era a sua prova de amor, e Salomão, reconhecendo isso, lhe devolveu o filho.

Invariavelmente quando nos procuram para receber orientação no casamento observamos que um dos cônjuges está insatisfeito por não ter o que deseja ou da forma que deseja. Dificilmente escuto alguém dizer que amou e não foi correspondido.

Existem tantos casais que desejam mudar um ao outro, num processo egoísta de satisfação própria, o que tem levado muitos à derrota. Mas quando há o interesse em que o outro seja bem cuidado e feliz, há a construção de uma família.

No trabalho é a mesma coisa, se aquilo que é necessário ser feito é feito, certamente o trabalhador será reconhecido pelo seu patrão, exceto por questões econômicas extraordinárias.

Certo pregador uma vez disse “Parei de praticar o que prego e agora estou pregando o que pratico”. Não importa o que sabemos ou pregamos, o que vale mesmo é o que praticamos. Estes dias disse a uma pessoa: “Olha, não adianta conhecer a bíblia toda e não colocar em prática, é preferível praticar o pouco que conhece.” A pessoa se assustou por escutar isto, mas é isto mesmo, o pouco praticado é melhor que o muito sem atitude.

O mundo hoje está cheio de conhecimento e de discurso, é como aquele político em época de eleição que promete “mundos e fundos” e após ser eleito, desaparece. Como aqueles casais apaixonados que prometem amor eterno e logo após o casamento perdem o interesse.

Não devemos andar da mesma forma, mas sim aplicar à nossa vida o exemplo maravilhoso de liderança servidora em amor de Cristo Jesus. Pratique o servir em amor e transforme sua vida.

PARA EXERCITAR

Clique aqui e assista os demais vídeos da série.

Imagens - A Mudança Começa em Mim

As imagens são muito importantes para nossa vida, sobretudo as imagens que formamos em nossas mentes a nosso próprio respeito.

Segundo os especialistas, dois terços das idéias e noções que absorvemos na vida acontecem até os sete anos. É nesta fase da vida que muita coisa importante ocorre.

Por outro lado, os conhecimentos práticos são absorvidos até os dez anos. Aprender nossa língua materna nesta fase parece simples, aprender uma nova língua também. O que diria de ler e escrever? Muito mais fácil quando criança.

Os anos como criança é o período que desenvolvemos o que, como adultos, nos acompanhará por toda a vida, mantendo uma relação próxima até nossa velhice.

Os problemas da fase adulta também nascem na infância. Eu e minha esposa somos voluntários num lar de crianças abandonadas e também trabalhamos com a cura da alma em nossa comunidade cristã. Frequentemente as pessoas abusadas na infância tornam-se abusadores, a menos que permitam que Cristo entre em suas vidas mudando sua história para melhor.

O que vivenciamos em nossos primeiros anos formam imagens em nossa mente e isto é o que nos leva a experimentar estresse, tensão e ansiedade no futuro.

Os pais são fundamentais na formação de boas ou más imagens nos seus filhos. É muito comum os pais falarem aos filhos que não devem fazer algo porque senão Deus deixará de gostar deles, ou cometerão o pecado que Deus não perdoa.

Isto cria uma imagem na mente da criança ou adolescente de que, se errar, já estará longe de Deus e portanto não precisa mais andar nos seus caminhos, não tendo mais como voltar.

Lembro-me quando na década de 80 estava fazendo evangelismo na rua XV em Curitiba. Naquele dia abordamos uma moça, que recebeu a Palavra, mas chorava muito por não se achar digna de receber a salvação. Depois de muito insistir ela revelou que era uma prostituta e que Deus não a aceitaria mais.

O maligno usa contra nós duas armas, a tentação e a acusação. Quando uma falha ele usa a outra. Quase todos nós já nos sentimos acusados de algo que fizemos.

Quando faço aconselhamento, uma das questões mais importantes é derrubar as imagens negativas que as pessoas possuem na sua mente e recriá-las partindo da visão de Deus para sua vida. Porém, reconstruir uma imagem é mais difícil do que criar do zero.

Jesus sempre evangelizou por parábolas, o que criava imagens mentais em quem ouve, sabendo que seria um fator motivador em quem a escutasse. O rádio e os livros também nos levam a formar imagens mentais.

É por isso que a televisão e a internet possuem um apelo tão forte hoje em dia. As imagens vêm prontas. Ao assistir um filme romântico, sempre tem o rapaz e a moça namorando que vão e voltam no relacionamento, criando uma trama que desejamos seguir. Quando finalmente ficam juntos, aparecem as famosas letrinhas 'FIM'.

Acabamos de formar a imagem mental de que casar é a solução e o fim por si mesmo. Mas nós sabemos que não é o fim, mas apenas início de uma vida a dois. A televisão nos levou a criar uma ilusão em nossa mente. E as gerações atuais acreditam muito nessas imagens e as reproduzem.

Precisamos renovar a nossa mente e rejeitar as imagens de fracasso que nos são impostas pelas pessoas e pelo mundo. Deus nos chamou para a vitória em Cristo e isso passa por ter uma mente renovada em que as imagens negativas e de fracasso tenham sido curadas e substituídas por aquelas que Deus tem para você e que Ele mesmo irá falar ao teu coração.

José tinha um sonho, uma imagem em sua mente, que o guiou por toda a sua vida, vindo a tornar-se realidade próximo dos 30 anos vida.

Quando eu era criança tinha o sonho de construir um computador, algo impensável na época dado o desenvolvimento tecnológico e pelo fato de viver no interior do estado. Ou seja, a tecnologia era pouca e existia somente nos grandes centros, eu estava fora. Mas Deus movimentou tudo a ponto de tornar esse sonho uma realidade e aos 21 anos cumpriu-se o sonho.

“Quando eu era uma criança, eu sonhava. Sonhava com um momento como esse”. Novak Djokovic, tenista sérvio, ao vencer o suíço Roger Federer e conquistar o título do ATP pela quinta vez.

PARA EXERCITAR

Clique aqui e assista os demais vídeos da série.

Transformando-se - A Mudança Começa em Mim

Deus sempre termina bem as suas obras. Se você analisar a bíblia verá que todos os acontecimentos que estão lá, assim como os personagens citados, passam por situações difíceis, mas ao final Deus transforma o que parece muito ruim em algo extraordinário.

Temos José que sofreu muito e reinou no Egito. Temos Abraão que não tinha filhos e muito depois teve Isaque e a promessa de uma multidão. Temos o filho pródigo que literalmente torra a fortuna do pai, se arrepende, volta e recebe honrarias. Mas a situação mais emblemática é a própria vida de Jesus, em que morre na cruz sem culpa e então ressurge dos mortos para reinar à direita de Deus Pai.

Tudo que Deus faz é perfeito, e quando a criou a humanidade era perfeita, assim como o homem e a mulher. Note que após criar tudo, Deus descansou e reinou a paz. Desde este dia a paz é o nosso árbitro e indica que estamos fazendo a vontade de Deus.

Mas o pecado é que colocou o mundo em desordem, trazendo a falta de paz. Acabou a comunhão com Deus e com a mulher, tudo tornou-se corruptível, ou seja, vai se estragando se não fizermos nada.

Para sair deste estado de desordem é preciso fazermos algo. A terra precisa ser arada, plantada, regada e cuidada para que dê fruto. Se deixarmos sem fazer nada só vai nascer erva daninha.

Com o gênero humano é igual, ninguém precisa ensinar seu filho a desobedecer, basta não fazer nada, é a natureza humana.

Como escrevi em artigo recente, as características de um grupo é compatível com as do seu líder. Ora, se nos colocamos debaixo da autoridade maligna através do pecado, então vamos demonstrar as características dele: morte, cobiça, mentira, desonra, medo e cansaço, entre outros.

Por outro lado, as características de Deus são: luz, vida, amor, verdade, honra, fé e paz, entre outros tantos. É por isso que precisamos nos converter em quase tudo: costumes, atitudes, forma de pensar e agir, sentimentos e relacionamentos.

Se olharmos nossa vida com esta natureza pecaminosa, acharemos que tudo está ruim, que as pessoas não te amam, que tudo dá errado pra você, que você não é aceito em algum lugar, etc.

Precisamos de uma transformação em nossa maneira de pensar e agir, sair desta situação negativa e olhar para Deus.

No versículo citado acima, está o padrão que descreve a natureza humana. Jesus cita o padrão pelo qual toda a humanidade passa. O jovem se revoltou contra o pai, foi e destruiu tudo que recebeu de herança, se arrependeu, se reconciliou e foi restaurado.

Quando o jovem interrompeu sua comunicação com o pai foi de mal a pior. Foi preciso cair em si e se arrepender para restaurar a comunicação com o pai.

Deus quer que sua vida termine bem. Se sua comunicação com Ele está interrompida, talvez seja necessário “cair em si” e arrepender-se para ser restaurado.

Minha esposa e eu realizamos muitos seminários de cura da alma, e um elemento constante nestes é a grande quantidade de pessoas que precisam se arrepender e pedir perdão para viverem bem.

São inúmeros casos de pais que se acham certos na sua atitude e lançam os filhos na rebeldia, interrompendo a comunicação e o convívio com eles. São esposos ou esposas que se distanciam um do outro e precisam cair em si e arrepender-se para haver a reconciliação e restauração.

Nós podemos ser bem sucedidos e Deus quer que seja assim, mas para isto mude sua atitude, caia em si em relação ao que precisa colocar em ordem na sua vida e transforme-se numa nova pessoa.

PARA EXERCITAR

Assista os demais vídeos desta série, clique aqui!

Retiro de Casais na Igreja Batista Sião em Maringá

Nos dias 24, 25 e 26 e março de 2017 estivemos ministrando no Retiro da Família em Maringá. Iniciamos na sexta-feira na igreja em Maringá.

No dia seguinte nos deslocamos para a chácara do Calvário em Campo Mourão, um excelente lugar para eventos deste tipo.

Nossos amigos do ministério de casais do Projeto AMAR aqui de Curitiba, Renato e Janine Sgarbe, deram seu testemunho de vida, o que impactou as famílias presentes.

A Telma e eu ministramos sobre o relacionamento entre Pais e Filhos, tema do nosso livro que está para ser lançado, e muitas vidas foram libertas para a Glória do Nosso Senhor Jesus.

Houve tempo até para um piquenique e visitar a cachoeira existente na propriedade.

Veja alguns testemunhos dos casais que estiveram lá:

A SÍNDROME DA FIGUEIRA FRONDOSA

"E, deixando-os, saiu da cidade para Betânia, onde pernoitou. Cedo de manhã, ao voltar para a cidade, teve fome; e, vendo uma figueira à beira do caminho, aproximou-se dela; e, não tendo achado senão folhas, disse-lhe: nunca mais nasça fruto de ti. E a figueira secou imediatamente. Vendo isto os discípulos, admiraram-se e exclamaram: Como secou depressa a figueira!" Mateus 21:17-20

Este ano elegemos como nosso tema na IBNC o fruto do espírito, conforme temos em Gálatas 5:22.

Antes de tratarmos dos frutos, vamos falar da sua importância para o Nosso Senhor.

Este texto retrata uma figueira. A figueira é um tipo de árvore bastante comum na Palestina. Essa árvore tem uma característica bastante peculiar – os seus frutos aparecem antes das folhas. Sendo assim, seria razoável que ao se deparar com essa figueira repleta de folhas Jesus encontrasse nela frutos.

Naquela época pegar fruto numa árvore e comer era uma forma muito simples de matar a fome.

A figueira infrutífera, mas com muitas folhas era um engodo, um engano, uma mentira. Ela atraia aqueles que tinham fome, mas não os alimentava. Aqueles que se achegavam a ela podiam no máximo desfrutar de sua sombra.

Sombras representam sistemas religiosos, filosofias e todo tipo de coisa que se usa como uma capa e se baseiam em aparência, reputação, posição social, status e até fama, mas não podem alimentar, saciar e nutrir.

É necessário que se produza frutos. Uma árvore é conhecida pelos seus frutos e não apenas pela sua aparência.

Jesus não julgou a figueira baseado em sua aparência, mas sim em sua essência. Jesus condenou e amaldiçoou a figueira porque na prática ela já era uma maldição, pois certamente as folhas davam à árvore uma aparência enganosa.

Os figos, em geral não amadurecem antes de junho, mas começam a aparecer nos galhos das figueiras já em fevereiro. De fato, isso acontece dois meses antes de aparecerem as folhas nos galhos, em fins de abril ou início de maio. Assim, por volta da época em que a figueira da palestina tem folhas, ela deve com certeza ter figos.

Isso ajuda-nos a entender que, quando Jesus viu essa figueira específica, em fins de março, embora não fosse a época para que as figueiras tivessem figos maduros, também não era a época para que as figueiras tivessem folhagem exuberante.

O fato da árvore ter folhas, mostra que estava madura fora de época. Portanto, se tinha folhas deveria ter também frutos.

Nesta passagem Jesus claramente queria nos falar a respeito de Israel, que naquele tempo já deveria ter frutos, mas que apenas desenvolveu um sistema de doutrinas e leis infrutíferos. Fazia sombra para quem estivesse perto, mas não podia alimentar ninguém, pois não tinha frutos.

  1. Jesus tinha fome e aquela árvore não podia resolver sua situação, assim como Israel não podia saciar espiritualmente a ninguém. O fato dela secar rapidamente mostra-nos a importância dada por Jesus a este fato.
    1. Também hoje, muitas pessoas chegam nas igrejas com fome das coisas espirituais e muitas vezes não são saciadas.
  2. Da mesma forma, muitos cristãos não possuem frutos que possam saciar a qualquer pessoa que se achegue a eles.
  3. Isto se aplica ainda à área profissional de cada um de nós.
  4. Aplica-se ao nosso casamento

I. Há no mundo casos de profissão promissora, porém infrutífera

a) As Pessoas envolvidas nestas profissões superam, em muito, tantas outras – Elas nos impressionam pela conversa, pelos modos. São loquazes na conversa, profundos na especulação técnica, teológica ou qual seja a área em que se envolveram.

b) Tais pessoas parecem desafiar as estações do ano – A figueira produz os frutos antes das folhas. Certas pessoas parecem muito adiantadas em comparação com as pessoas ao seu redor, mas é só fachada, só aparência.
Dizem saber antes de ter feito algum dia

c) Tais pessoas ultrapassam a regra comum do crescimento – A regra: primeiro figo, depois folha. Essas pessoas professam, proclamam o fruto, mas não o possuem.

d) Tais pessoas usualmente atraem a atenção dos outros – Segundo Mc 11.14 Nosso Senhor viu de longe essa árvore. As demais árvores ainda não tinham folha. Essa árvore era a única que estava em destaque. Essas pessoas não têm nenhuma modéstia, tocam trombetas e anunciam frutos que não possuem.

e) Tais pessoas não somente atraem o olhar, como também freqüentemente atraem o convívio de homens bons – Jesus e os discípulos foram até a figueira. Ela os atraiu. Existem pessoas que fascinam outras pela sua super-espiritualidade que trombeteiam. Parecem ser piedosos, fervorosos, mas é só folhas.

f) isso acontece nos casamentos - parecem tão belos por fora, mas não possuem fruto - amor, mansidão, unidade, cumplicidade, companheirismo

G) Isto acontece também com as igrejas modernas. Algumas delas tão cheias de regras e conceitos mas que não alimentam a ninguém que se achega a elas pela beleza das folhas.

II. Essas pessoas e igrejas serão inspecionadas pelo Rei Jesus

a) Ele procurará fruto – Ele analisa profundamente a nossa vida para ver se tem fruto, alguma fé genuína, algum amor verdadeiro, algum fervor na oração. Se ele não ver frutos não ficará satisfeito.

b) Jesus tem o direito de esperar fruto quando Ele vem procurá-lo – Ele tinha direito de encontrar fruto porque o fruto aparece primeiro, depois as folhas. Aquela árvore estava fazendo propaganda de algo que ela não possuía.

Jesus tem encontrado fruto em você? Casamento, ministério, trabalho, na vida espiritual

Conforme João 15.8 "o Pai é glorificado quando produzimos muito fruto e essa é a prova de que somos discípulos de Jesus".

  1. Saúl foi inspecionado pelo senhor ao ser enviado para a frente de batalha onde deveria aguardar o profeta para fazer o sacrifício
  2. De novo ao ser enviado aos amalequitas e trazer o rei deles

c) Fruto é o que o Senhor deseja ardentemente – Jesus teve fome. Ele procurava fruto e não folhas.
Ele não se satisfaz com folhas.
Não basta sermos muito ativos na igreja,
Ele sente necessidade de sermos santos.

Não basta estarmos casados, precisamos ser fiéis e amáveis

d) Quando Jesus se aproxima de uma alma Ele se aproxima com discernimento agudo – Dele não se zomba. A Ele não podemos enganar.

Mas Jesus não comete engano.

Ele não julga segundo a aparência.

e) Neste tempo temos visto muitas pessoas que se dizem cristãs e em posição de liderança, sendo inspecionadas por Jesus. Algumas destas poderão vir a secar, como a figueira, como Saul.

f) também temos visto muitas igrejas com doutrinas aparentemente tão bonitas, que produzem resultado, mas que se inspecionadas por Jesus podem se secar.

III. O Resultado da vinda de Cristo será terrível para quem fez uma profissão de fé fervente, mas sem fruto

a) Onde deveria achar fruto, achou somente folhas
Se eu professo a fé sem a possuir não se trata de uma mentira?
Se eu professo arrependimento sem tê-lo não é uma mentira?
Se eu participo da ceia, mas estou em pecado e não amo aos meus irmãos não é isso uma mentira?

b) Jesus condenou a árvore infrutífera – Jesus não apenas a amaldiçoou, ela já era uma maldição. Ela não servia para o revigoramento de ninguém. Assim como os cristãos sem frutos.

c) Ele pronunciou a sentença contra ela – A sentença foi "fica como está, estéril, sem fruto". Continue sem a graça.

d) É por isso que temos aquela passagem em que Jesus cita o caso de muitos que chegarão diante dele e dirão: "em teu nome expulsamos demônios e curamos vidas" e ele dirá, nãos vos conheço, apartem-se de mim.

e) Jesus dirá no dia final APARTAI-VOS para aqueles que viveram a vida toda apartados. Continue o imundo sendo imundo.

CONCLUSÃO

Assim, podemos concluir que:

As nações podem estar adornadas com as folhagens da civilização, das artes, do progresso e da religião, mas se não houver nenhuma vida interior de piedade, nenhum fruto para a retidão, ficarão em pé por algum tempo e depois se secarão. Foi assim com todas as civilizações anteriores à nossa, e mesmo poderá ocorrer com a civilização ocidental se continuarmos no atual caminho de andarmos longe das veredas divinas.

Que, algumas igrejas, exibindo uma vã profissão de fé, apenas visam o lucro ou os interesses próprios de seus pastores e responsáveis. Na hora de combater a hipocrisia e o satanismo no mundo apenas se prostituem com ele. Acabarão sofrendo o juízo divino no tempo oportuno.

E finalmente, que este exemplo sirva de lição para cada um de nós! Tanto na vida espiritual, quanto ministerial, relacional, conjugal, estudantil e profissional.

Muitos atraem os outros pelos modos, pela conversa, pelas aparências, ou seja, pela muita folhagem. Mas quando vamos ver os frutos, o que temos?

NADA!

Essas pessoas serão legitimamente inspecionadas pelo Rei Jesus.

Ele procurará fruto – Ele analisa profundamente a nossa vida e se ele não vir frutos não ficará satisfeito.

Jesus não amaldiçoou a figueira por ela não ter fruto e nem por ela não dar frutos. O texto conta que não era tempo de figos.

Nem todas as pessoas darão frutos todo o tempo e algumas pessoas serão naturalmente mais frutíferas em suas vidas que outras pessoas.

A questão não é dar ou não frutos a todo momento. A questão é fingir que tem frutos.

Você não ser uma pessoa boa, não é problema para Deus, Ele pode mudar tua natureza. - como Saulo de tarso

Mas você hipocritamente fingir ser uma pessoa que de fato não é, isto é uma mentira que Deus não tolera. Com Saúl.

Quando vemos os perfis nas redes sociais descobrimos o quanto gostamos de nos pintarmos mais belos, cultos, inteligentes e antenados do que realmente somos.

Amado irmão e irmã: Nosso objetivo deve ser, racionalmente, travar uma luta contra a “síndrome da figueira frondosa”.

Não fingir ser o que, de fato, não sou, mas assumir-me em minhas fraquezas, medos, inseguranças, feiúras, burrices, egoísmos, arrogâncias, preconceitos e tantas outras questões.

Lutando diariamente contra as nossas mazelas comportamentais e existenciais.

Voce precisa ser como a árvore citada no salmo 1:3 “Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cujas folhas não caem, e tudo quanto fizer prosperará.” -  trata do justo

Porque ele será como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e, no ano de sequidão, não se afadiga nem deixa de dar fruto.” ‭‭Jeremias‬ ‭17:8‬ ‭ARC95‬‬ - trata daquele que confia no senhor.

Que Deus nos abençoe para que tenhamos frutos ao sermos inspecionados por Jesus!

  1. Nenhuma igreja é perfeita, o que vc tem feito para tornar sua igreja melhor?
  2. Se vc fosse uma árvore, o que o ajudaria a dar mais fruto: poda, irrigação, estaqueamento ou ser replantada em outro lugar

Todo aquele que deseja frutificar e ser replantado junto aos ribeiros coloque a mão sobre teu coração e ore:

Senhor Jesus, desejo quebrar de sobre minha vida toda maldição da aparência sem vida, da falta de frutos, da intelectualidade que seca, do legalismo, das muitas regras e tudo o mais que impede que eu dê fruto.

"Peço que me abençoe para que receba iluminação divina para compreender como agir e assim frutificar em todo tempo em todas as áreas da minha vida. Além disto, peço para ser replantado junto ao Ribeiro de águas, para que possa dar fruto no tempo certo e mesmo com todas as dificuldades atuais e futuras eu nunca perca o vigor e sequer sinta falta de nada. Te agradeço em Nome de Jesus Cristo, meu Salvador e meu Senhor."

Veja os demais vídeos e esboços da série FRUTO DO ESPÍRITO:

  1. Produzindo Fruto - vídeo - esboço
  2. Escolhidos para Frutificar - vídeo - esboço
  3. A Síndrome da Figueira Frondosa - vídeo - esboço
  4. A Bíblia fala de sete frutos que haviam na Terra Prometidaesboço

A Bíblia fala de sete frutos que haviam na Terra Prometida

A Bíblia fala de sete frutos que haviam na Terra Prometida

‭‭Deuteronômio‬ ‭8:7-8‬ ‭NVI
Pois o Senhor, o seu Deus, os está levando a uma boa terra, cheia de riachos e tanques de água, de fontes que jorram nos vales e nas colinas; terra de trigo e cevada, videiras e figueiras, de romãzeiras, azeite de oliva e mel; terra onde não faltará pão e onde não terão falta de nada; terra onde as rochas têm ferro e onde vocês poderão extrair cobre das colinas.

Todos eles são indicadores de prosperidade. Prosperidade sempre começa no nível da alma e alcança espírito e corpo. Só entra na terra prometida quem crê.

Os judeus quando entraram em Canaã tiveram que acostumar o seu paladar para comer o melhor da terra, no deserto só comiam Maná.

Entrar em nossa terra prometida hoje significa entrar em outro nível espiritual. Deus preparou frutos nesta terra que mana leite e mel que passamos a possuir.

Os Sete Frutos da Terra Prometida apontam para bênçãos espirituais:

1 - TRIGO, O FRUTO DA RENUNCIA

A colheita do trigo acontecia em Abril. Os primeiros frutos, as primícias, ou seja, o fruto mais viçoso surgia na Páscoa. O restante do trigo era colhido 50 dias depois, em Pentecostes. Os primeiros frutos (Primícias) não eram comidos, eram entregues no Tabernáculo ao Sacerdote. O sumo sacerdote movia a oferta e dançava com feixes de trigo nas mãos.

O trigo aparece em inúmeras passagens notáveis:

A Bíblia diz que o trigo só dá o seu fruto se morrer. Por isso é o fruto da renúncia. Jesus teve que morrer para nos dar vida. Se não morrermos para nós mesmos, nossos desejos e nossa carne, não teremos fruto.

Veja os demais vídeos e esboços da série FRUTO DO ESPÍRITO:

Produzindo Fruto - vídeo - esboço

Escolhidos para Frutificar - vídeo - esboço

A Síndrome da Figueira Frondosa - vídeo - esboço

A Bíblia fala de sete frutos que haviam na Terra Prometidaesboço

2. CEVADA - O FRUTO DO RESGATE

Cevada significa cabelos longos. Era um dos principais alimentos da Palestina e o mais barato, custava metade do preço do trigo. Alimentava pessoas e animais. Colhia-se em Março e Abril. A cevada era plantada ao mesmo tempo em que o trigo, em tempos de chuva.

A Igreja precisa aproveitar os momentos, as chuvas para semear. Há tempos de seca, mas há tempos de chuvas espirituais. Precisamos ter percepção do momento certo para plantar.

A cevada aponta para RESGATE. A CEVADA é um sinal profético para o resgate da sua família, do seu casamento, dos seus amigos, do nosso bairro, da nossa rua e da nossa cidade.

3. UVA - FRUTO DA CUMPLICIDADE

A uva tem valor nutricional , vitamina C, ferro e a capacidade de reduzir o colesterol.

Se um homem tinha um parreiral e figos em sua propriedade, era simbolo de felicidade e bem estar domestico.

Em Isaias 5:1-7 temos a canção do parreiral, que descreve os passos essenciais exigidos para plantar e colher uvas.

O fruto da uva aponta para PACTO e ALIANÇA. O fruto da uva sempre era usado nas festas, nos shabats, nos casamentos e na Ceia do Senhor. Aponta para aliança. Pactos e alianças são firmados com o fruto da uva.

A uva aponta para unidade. Um homem sozinho jamais cuidava de uma vinha. As famílias se reuniam e todos cuidavam da vinha juntos. A colheita era feita também por toda a família. Era um empreendimento laborioso é caro. As coisas de valor são alcançadas por trabalho zeloso.

A uva nasce em cachos e não separadamente. Uva aponta para unidade de propósito. A UVA aponta para unidade do Corpo de Cristo, unidade de propósito.

Entrar na terra prometida significa que teremos êxito à medida que caminharmos em unidade como igreja e como família.

Veja os demais vídeos e esboços da série FRUTO DO ESPÍRITO:

Produzindo Fruto - vídeo - esboço

Escolhidos para Frutificar - vídeo - esboço

A Síndrome da Figueira Frondosa - vídeo - esboço

A Bíblia fala de sete frutos que haviam na Terra Prometidaesboço

4. FIGO - FRUTO DA PROTEÇÃO

O figo aponta para doçura e alegria. Aponta para satisfação na vida, no ministério, na vida familiar, na vida profissional. Aponta para a independência financeira.

Juízes 9 conta uma parábola com vários tipos de arvores. Uma delas era a Figueira, ela não quis reinar sobre as outras porque era feliz em quem era. Se sentia realizada como era.

Para os judeus, fracassar a safra de figos era uma desgraça e considerado um castigo divino, resultando em miseria e aflição.

O fruto da figueira aponta para ser feliz em todas as áreas da sua vida. Alegria em ganhar vidas, alegria no ministério, alegria em fazer o que se gosta, alegria de trabalhar e ser bem sucedido. Realização. Prosperidade material.

A figueira é uma árvore que pode chegar a 9 metros, traz uma grande sombra e vive até 400 anos e, portanto aponta para fidelidade nas alianças.

5. ROMÃ – FRUTO DA PROFECIA

As roupas dos sacerdotes, o Tabernáculo e as colunas do Templo eram ornamentados com romãs feitas em ouro.

Apontavam para a voz profética. Quando o Sacerdote andava fazia barulho anunciando que o Profeta estava chegando. Quando ele passava todos paravam para ouvir o que ele tinha a dizer.

A romã é um fruto que aponta para a fertilidade. Ela traz dentro do seu fruto, cerca de 600 sementes, apontando para a Palavra de Deus que nutre e gera vida.

A romã aponta para o E.S. que nos guia com sua voz suave e para a beleza da palavra que nos liberta de todo jugo.

6. AZEITONA – FRUTO DA UNÇÃO

É a unção que quebra todo jugo. A igreja precisa estar sempre quebrando jugo de religiosidade e tradicionalismo, assim como todo jugo na mente das pessoas.

A azeitona e o azeite aparecem em toda a história da humanidade. Uma oliveira pode durar até 2.000 anos, atravessando gerações. Uma oliveira pode produzir em um ano entre 60 e 65 litros de azeite.

A oliveira também era uma arvore que trazia cobertura, ou seja, proteção. Na festa dos Tabernáculos as cabanas eram cobertas com folhas de oliveira e palmeiras. Quando não se tem cobertura torna-se vulnerável.

Haviam 4 tipos de azeite:

1ª prensa, era o melhor azeite, era utilizado apenas no Tabernáculo ou para unção de Reis, sacerdotes e profetas.

A 2ª prensa era o óleo utilizado para acender a Menorah no Tabernáculo. Aponta para luz, discernimento para não sermos confundidos.

A 3ª prensa o azeite era utilizado para alimentação. Aponta para cura em todos os níveis.

A 4ª prensa o óleo era utilizado para higiene. Fazia-se sabão, graxa, óleo para móveis.

A AZEITONA aponta para unção que quebra o jugo, cura e multiplica as bençãos.

Veja os demais vídeos e esboços da série FRUTO DO ESPÍRITO:

Produzindo Fruto - vídeo - esboço

Escolhidos para Frutificar - vídeo - esboço

A Síndrome da Figueira Frondosa - vídeo - esboço

A Bíblia fala de sete frutos que haviam na Terra Prometidaesboço

7. TÂMARA – O FRUTO DA CONQUISTA DE TERRITÓRIO

Tamara alude à perfeição contida nas provisões divinas, afinal elas propiciam o alimento para o corpo e a beleza para os olhos, porque imitam Sua imagem e Sua bondade.

O mel citado nestes versos não era o de abelhas que nós comercializamos em nosso país e sim o mel da doçura das Tâmaras.

A árvore da Tâmara é a Palmeira e pode chegar a 24 metros de altura. Portanto seu fruto é muito bem protegido e exige bastante empenho para obtê-lo.

A promessa de uma terra que mana leite e mel é promessa de conquista. Antigamente as tamareiras levavam de 80 a 100 anos pra produzir os primeiros frutos, atualmente, com as técnicas de produção modernas, esse tempo é bastante reduzido.

Com a unção de Deus podemos entrar na terra prometida mais cedo e usufruir o quanto antes destas bençãos.

A TÂMARA aponta para conquista do território e o doce sabor da vitória e conquistas em Deus.

CONCLUSÃO:

É Tempo de entrarmos em um novo nível espiritual. Tempo de comermos o melhor fruto da terra.

Não sei em qual etapa da conquista da terra prometida você se encontra, mas nosso senhor deseja que você continue a caminhada até a conquista completa.

Talvez você esteja vivenciando um ou mais destes frutos neste momento em sua vida:

Não importa qual seja ele, coloque-se diante de Deus que Ele irá lhe mostrar com Sua unção o caminho que você deve seguir para entrar na Terra Prometida, conquistá-la e desfrutar da abundância do leite, mel e frutos que ela entrega a você.

Na pregação anterior falamos da importância do fruto para o Nosso Senhor, e dando continuidade ao tema fruto do espírito, hoje falaremos como Ele nos ajuda nisso.

Introdução:

É tempo de nos preocuparmos em ter uma vida frutífera. Jesus dá importância especial a isso. Ele diz em João 15.16:

Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça, a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vos conceda.

Estamos aqui para trazer glória para o seu nome através de uma vida frutífera.

Nesse contexto a igreja exerce um papel profético. Embora enfrente crises e obstáculos, tem a grandiosa promessa de Jesus: “Eis que estou convosco”. Seu grande desafio é permanecer firmada em Jesus, a fim de dar fruto.

Para que os planos e estratégias da Igreja sejam bem-sucedidos, cada crente precisa entender que foi chamado para ser o sal da terra e a luz do mundo, pregar contra o pecado e ter uma vida frutífera.

Esta questão do cristão produzir fruto não é opcional em nossa relação com Deus. No Plano de Deus não há lugar para esterilidade, Ele não projetou uma igreja estéril e sim uma igreja poderosa e conquistadora. Nesse projeto não há lugar para marasmo.

A Igreja do Senhor Jesus é viva e dinâmica. Toda pessoa que faz parte dessa igreja entrará na mesma dimensão do Verbo, que é vida.

1.ELE NOS ESCOLHEU PRIMEIRO

Jesus disse aos apóstolos “Não fostes vós que me escolhestes a mim”. Isto era verdade a respeito dos apóstolos; mas também é verdade a respeito de todos os que crerão em Jesus, até o final dos tempos.

OS HOMENS NÃO ESCOLHEM NATURALMENTE A CRISTO - O significado das palavras de Jesus era: “Vocês nunca me teriam escolhido, se eu não os tivesse escolhido primeiro”. É verdade que, quando Deus abre o coração do pecador, este escolhe a Cristo e a ninguém mais, somente a Cristo. É verdade que um coração vivificado pelo Espírito sempre escolhe a Cristo, a ninguém mais, e por Ele renuncia ao mundo inteiro.

O ouvido natural é tão surdo, que não pode ouvir; os olhos naturais, tão cegos, que não podem ver a Cristo. Em certo sentido, é verdade que todo verdadeiro discípulo escolhe a Cristo; mas isto acontece somente quando Deus abre os olhos da pessoa para que ela veja a Jesus.

O chamado é geral, Deus chama todos para a salvação.

  1. O chamado é para todos. Não são apenas alguns que precisam santificar suas vidas, orar, pregar a Palavra, etc. Todos os salvos têm os mesmos compromissos diante de Deus. Quando o Senhor voltar para buscar sua Igreja, pedirá contas a todos.
  2. Porém, o compromisso é pessoal. Jesus atribui a cada cristão a missão de trabalhar pelo crescimento da igreja. Essa individualidade implica compromisso pessoal e envolvimento diário por parte de cada um de nós, como um corpo bem ajustado.

Isto implica em nos arrependermos de nossos pecados, pois todo pecado é contra Deus. Devemos saber que há diferença entre arrependimento e conversão:

Ele já perdoou os nossos pecados antes de tudo e espera que aceitemos este perdão.

Portanto, a melhor escolha que podemos fazer é aceitar que fomos chamados e escolhidos por Deus (Mateus 22.14).

Deus chamou o mundo todo, mas poucos aceitam a condição de escolhidos. Quando aceitamos a Jesus Cristo como Senhor e Salvador, estamos apenas reconhecendo esta escolha, tal como os discípulos ao serem chamados pessoalmente por Jesus.

Foi Ele quem nos amou primeiro (I João 4.19) e depois nós conhecemos este amor e passamos a amá-Lo também.

2. SOMOS ESCOLHIDOS PARA DAR FRUTO

Em João 15.1-27, Jesus se apresenta como sendo a “videira verdadeira”. Seus discípulos são os ramos e só frutificam se estiverem ligados a Ele, fonte verdadeira de vida. Nesse processo divino, todo ramo que não dá fruto é cortado e lançado fora; e todo aquele que dá fruto requer um cuidado especial, para que frutifique ainda mais.

A vida de frutificação pregada por Jesus precisa ser vista como base de crescimento e maturidade da Igreja. Deus não está interessado em salvar o pecador simplesmente para usufruir de suas bênçãos. Ele requer de cada cristão uma vida frutífera.

Todo aquele que é do Reino de Deus não pode se conformar com este mundo. Rm.12:1 e 2 Paulo diz que o nosso corpo é santuário do Espírito Santo, precisa ser apresentado à Deus como sacrifício vivo, e por isso não deve ser contaminado.

Toda mudança começa na mente e a Palavra nos ensina o que devemos pensar. Fp. 4:8 - Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.

Temos que ter o hábito de ler a Bíblia, ouvir a Palavra e meditar no que ela diz. Dessa forma cuidaremos de nós mesmos e teremos condições de cuidar de outras pessoas. Quem ama cuida.

O propósito de Deus nos ter marcado e escolhido é que falemos desta escolha para que outros saibam que foram chamados também. Não somos os únicos ‘escolhidos’, além de um privilégio isso é uma responsabilidade.

É preciso ir para cumprir a missão de Deus para nós pois não fomos escolhidos à toa. (Mateus 28.20).

Ir primeiro à Judeia, e então a todo o mundo; e produzir frutos de justiça e santidade neles. Nos tornamos então nos felizes meios da conversão, e assim entramos na grande colheita de almas para Jesus Cristo.

Além disso, precisamos ter o fruto do Espírito Santo em nossa vida (Gálatas 5.22). Isso é testemunho.

De maneira simples eu diria que fruto é mudança de vida, uma vida centrada em Cristo, uma vida onde morremos para nós mesmos para que Cristo possa viver em nós. (Gálatas 2:19-20); uma vida que busca satisfazer Deus em vez de satisfazer as pessoas ou a si mesmo. Uma vida cujo tema central, foco e prioridade é Deus.

Vejamos o que a Escritura diz:

Gálatas 5:22-25

“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito.”

Pelo espírito quer dizer o novo homem, Cristo em nós. Vivendo de acordo com o novo homem produzimos os frutos mencionados acima, característica de quem tem a Cristo.

Santidade é o fruto que glorifica ao Pai!

Bem diferente do nosso conceito de frutífero. Cremos que fruto é sucesso, resultados, mais convertidos, igrejas maiores, finanças em expansão e prosperidade sem fim.

Portanto, produzir fruto tem a ver com aquilo que nos tornamos e não com o que fazemos.

A Palavra deixa claro que muitos terão grandes resultados, sucesso em expulsar demônios, curar enfermos e realizar grandes obras em nome de Deus. Mas Ele vê isso como esterilidade e infertilidade quando o pecado e o orgulho reinam no coração.

Fruto:

Você tem dado frutos?

3. TRABALHANDO OS TALENTOS:

Deus jamais exigiria de um cristão uma vida de frutificação sem antes prover os recursos necessários para o trabalho. Se não fosse assim, poderíamos nos desculpar quando o Senhor viesse para ajustar as contas com sua igreja. A parábola dos talentos, narrada em Mt 25.14-30, ilustra esta verdade. A história diz que certo homem se ausentou de sua terra e entregou seus bens a seus servos, para serem trabalhados com disposição, seriedade e coragem. O que nos ensina esta passagem?

  1. Talento gera talento. O homem que recebera cinco talentos ganhou com eles outros cinco; o que tinha dois granjeou outros dois (w. 20 e 22). A diligência levou à multiplicação. Então, se talento gera talento, pode-se dizer que ovelha gera ovelha. Para tanto, cada crente precisa colocar suas aptidões cristãs a serviço do Reino de Deus. É maravilhoso saber que quando usamos nossos talentos e dons na obra de Deus, a Igreja é favorecida e abençoada.
  2. Frutificar requer esforço e trabalho. Os servos se esforçaram para que os talentos se multiplicassem. Trabalharam com seriedade, porque sabiam que seu senhor haveria de voltar a qualquer momento e pediria conta dos bens. Aquele que recebeu um talento nada fez para que o valor recebido fosse multiplicado; sequer o entregou aos banqueiros (v.27).

Na vida espiritual também é assim. Nada acontece sem que haja esforço, empenho, disposição e amor. O Senhor disse a Josué: "Esforça-te, e tem bom ânimo…" (Js 1.9).

Crescimento é fruto de permanecer em Deus.

4. Somos escolhidos para permanecer: “...e o vosso fruto permaneça”.

Como um fruto pode permanecer?

A Bíblia nos ensina que para gerar frutos que permaneçam precisamos estar em Deus. Mas muitas vezes estamos como Marta, desligados de Jesus, preocupados com muitas coisas. Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe foi tirada.

Nossas decisões determinam o nosso futuro. Temos que ter a mesma postura de José – ele foi um ramo frutífero junto à fonte e seus ramos corriam sobre o muro, a fonte de José era o Senhor. Gn. 49:22. Não há muro ou barreira que impeça aquele que está em Deus de avançar!

A Videira Verdadeira produz vida. Jesus veio para nos dar vida, e vida em abundância. Quem ficar fora da Videira secará e não permanecerá. Muitos estão como ramos secos, sem vida.

É preciso confiança e dependência de Jesus para que o fruto permaneça.

Teu fruto tem permanecido?

5- Ele nos escolheu para nos responder: “...a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome Ele vo-lo conceda”.

João Wesley dizia que ‘Deus não faz nada que não seja em resposta à oração’.

O objetivo de Deus ao nos escolher também é nos atender ouvindo nossas orações.

Por que então às vezes não recebemos resposta de orações? Por que Jesus também disse, se permanecerdes em mim e as minhas palavras permanecerem em vós pedireis o que quiseres e vos será feito (João 15.7).

É porque precisamos frutificar e permanecer na Palavra para termos as orações respondidas.

CONCLUSÃO:

Amigo e amiga, observe que Deus é tão bom que nos escolhe, nos faz frutificar, permanecer e ainda ouve nossas orações. Aceite esta escolha maravilhosa para sua vida e responda a Ele.

Declare: Eu sou uma árvore frutífera e darei frutos que permanecerão!

ORE:

Senhor Jesus te peço perdão por não ter ouvido teu chamado mais cedo, por não ter feito bom uso dos talentos que me concedeu e por não ter permanecido em Ti. Perdoa-me por ter feito tanta coisa ao invés de me tornar alguém melhor e frutífero.

Agradeço por ter me escolhido primeiro, por me dar talentos, por fazer com que meu fruto permaneça e por ouvir as minhas orações. Que, com a Tua ajuda, eu seja alguém melhor a cada dia. Em Teu Nome, Amém!

Veja os demais vídeos e esboços da série FRUTO DO ESPÍRITO:

  1. Produzindo Fruto - vídeo - esboço
  2. Escolhidos para Frutificar - vídeo - esboço
  3. A Síndrome da Figueira Frondosa - vídeo - esboço
  4. A Bíblia fala de sete frutos que haviam na Terra Prometidaesboço

O Líder Que Cuida

"Além do mais, ninguém jamais odiou o seu próprio corpo, antes o alimenta e dele cuida, como também Cristo faz com a igreja." (Efésios 5:29)

O marido como líder é aquele que alimenta e cuida. Neste texto o apóstolo compara Cristo com o Marido e a Igreja com a Esposa. Neste sentido, da mesma forma que a igreja necessita de Cristo, pois a Ele recorremos sempre que precisamos, e Ele nos cuida e provê as nossas necessidades, assim também o é em relação ao esposo e esposa.

O sentido de alimentar aqui neste texto traz o significado de "suprir as necessidades físicas e materiais dela". O marido deve observar as necessidades de alimentação, vestimenta e estado físico da sua esposa e dos seus filhos.

Não raro, os maridos desejam que suas esposas não gastem muito, e sequer verificam se estas possuem necessidades tão básicas como suas roupas íntimas, mas a querem cheirosa e atraente nos momentos a sós. Desejam-na bem arrumada com um belo vestido, mas não lhe dão algo para vestir que acham bonito nela. Conheço um pastor amigo meu que costuma dizer que "mulher amada é mulher cara".

Soube estes dias de um ocorrido em determinada família que mostrou-me o grau de descuido de alguns homens para com os seus. Certo esposo perguntou à esposa o que havia para o almoço, no que ela respondeu que era macarronada. Ele simplesmente saiu e foi almoçar numa churrascaria, enquanto ela e os filhos ficaram em casa.

Além disto, o marido deve cuidar dos seus. Este cuidar tem o sentido equivalente à ilustração da mãe que cuida do seu bebê com toda a afeição, ou da galinha que acolhe seus pintinhos embaixo das asas para que nada lhes aconteça.

Portanto, este cuidar não se restringe a suprir as necessidades materiais dela e da casa, mas em promover a saúde emocional e espiritual.

Um esposo equilibrado irá influenciar positivamente toda sua família e exercerá uma boa liderança. Já aquele desequilibrado em suas atitudes irá semear a insegurança e a desconfiança.

É preciso estar atento ao equilíbrio emocional dela. É certo que isto se altera a cada período do mês, mas considere que as alterações hormonais também a atingem, e que muitas vezes ela estará apenas desejosa de um ombro para recostar-se.

Todos nós temos inseguranças que podem ter surgido em nossa vida desde o nascimento, ou então terem sido aprendidas ao longo da vida pelas experiências ruins que experimentamos. Cada pessoa é única e reagirá de forma diferente aos acontecimentos da sua vida.

Algumas esposas podem ter desenvolvido uma insegurança. Por exemplo, se ela experimentou um abandono emocional em certa fase da vida, poderá estar insegura quanto à continuidade do relacionamento com você, e alguma atitude sua pode dar a impressão de que não deseja a continuidade do relacionamento, desestabilizando a harmonia conjugal.

Proteja-a diariamente, observe o que ela necessita e lhe dê o apoio necessário, conforte-a quando está deprimida, saia junto com ela para passear e terem um momentos de lazer a dois.

Sobretudo esteja atento aos ataques malignos sobre a vida dela e defenda-a espiritualmente. Ore todos os dias com ela exercendo sua autoridade espiritual sobre o lar, colocando cada necessidade e cada fonte de ansiedade e stress diante de Deus.

A lista de características ideais de caráter para o homem de Deus está descrita em 1 Timóteo 3:2-7 e Tito 1:6-8. Compreende ser:

Devo concordar que a lista é extensa e que mesmo sendo ideal, muitos de nós como maridos estamos bem distantes disto, mas considerando esta Palavra como uma direção a seguir, um norte, vamos convidar o Senhor Jesus para nos ajudar e vamos iniciar a jornada para o nosso aperfeiçoamento conjugal e pessoal.

PARA EXERCITAR COM SEU CÔNJUGE

"Pai celestial, perdoe-me por todas as vezes que esqueci-me de cuidar e alimentar a ajudadora que me concedeu. Que a partir de agora teu Espírito Santo me oriente em como agir a cada dia para atingir Teu padrão de liderança e de homem de Deus. Amém!"

Luis Antonio Luize

O Líder Amoroso

“Maridos, ame cada um a sua mulher, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se por ela para santificá-la, tendo-a purificado pelo lavar da água mediante a palavra, e para apresentá-la a si mesmo como igreja gloriosa, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante, mas santa e inculpável.” (Efésios 5:25-27)

Os versos acima apresentam à liderança masculina o desafio do amor Ágape, que é o amor doação. Este tipo de amor somente pode ser exercido por alguém após aceitar Jesus, que foi o doador da vida a toda humanidade. Ao aceitarmos seu sacrifício nos tornamos iguais a Ele e também podemos amar sacrificialmente.

Sendo o homem um ser competitivo e constantemente atraído por novos desafios, enquanto ele não sente que conquistou sua mulher, ele demonstra carinho, atenção e amor de diversas formas. Quando alcança este alvo, casando-se, muitos deixam de expressar seu amor pela esposa e passam a novos alvos, tais como: filhos, carreira, ministério, etc.

Depois do casamento, a maioria dos homens demonstra amor apenas nos momentos de intimidade conjugal e entende que isto basta, mas não é assim para a mulher.

É devido a isto que Deus ressalta a necessidade do amor à esposa, Ele não diz isto à mulher, mas somente ao homem, pois o Criador conhece a sua criação.

Para exercer o amor ágape o homem deve amar sua esposa como Cristo amou a igreja. Ele amou mesmo sem ser amado, de maneira sacrificial, e com um propósito. Amou totalmente, sem restrições e sem desistir, até o fim, não importando a situação.

O esposo deve amar sua esposa de forma a torná-la santificada, pura e madura. Isto exige conviver com ela e ensinar-lhe o caminho da santificação, logo, não é uma liderança autocrática e exigente, mas amorosa e humilde.

O marido deve purificar sua esposa pela Palavra, pois compete ao marido obter a direção da parte de Deus e repassar à sua esposa para que ambos possam caminhar na direção apontada pelo Senhor. Caso contrário, ela não poderá ser auxiliadora nesta missão desconhecida.

O amor do marido deve fazer com que a esposa seja gloriosa perante os olhos de Deus e espiritualmente madura. Certa ocasião reclamava para Deus acerca de uma atitude da minha esposa, quando fui interrompido pelo Espírito Santo que me disse que era meu dever orientar minha esposa sobre este assunto, que eu deveria ensiná-la e santificá-la. Disse mais, que ela agia assim porque eu não estava fazendo a minha parte como marido.

E para facilitar a aplicação deste ensino, vou citar algumas maneiras práticas deste amor:

Maridos, amem suas esposas como Cristo amou a Igreja e vocês terão uma vida abençoada.

PARA EXERCITAR COM SEU CÔNJUGE

“Pai celestial, perdoe-me por todas as vezes que esqueci-me de amar a ajudadora que me concedeu. Que a partir de agora teu Espírito Santo me oriente em como agir a cada dia para atingir Teu padrão de liderança amorosa. Amém!"

Luis Antonio Luize

Prioridades Na Liderança

“Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas serão acrescentadas a vocês.” (Mateus 6:33)

Se há um assunto no qual os homens, como líderes, têm errado com frequência, é o das prioridades.

O bom líder colocará na ordem correta as suas prioridades, de forma a realizar o que a ele foi confiado. Nada diferente do líder cristão, no caso o esposo e pai.

Muitos homens confundem sua prioridade principal com trazer o sustento para casa, pensando que Deus os amaldiçoou com o trabalho. Porém, tudo parece indicar que o homem já trabalhava antes da queda no Jardim do Éden, só que não se cansava. Lá no jardim ele também dava atenção à sua esposa e a Deus.

Sempre que Telma e eu aconselhamos casais, a esposa reclama que seu marido trabalha muito e dá pouca atenção em casa. Isto demonstra a necessidade de que a liderança masculina deve alinhar suas prioridades com a vontade de Deus para o casamento.

Como trabalho em uma empresa além de ministrar na igreja, certa ocasião em que me debatia com as atividades empresariais versus atividades familiares e ministeriais, ou seja, a correta priorização, recebi diretamente da parte do Espírito Santo o versículo acima, deixando claro que deveria buscar a Ele primeiramente.

Nosso Senhor me afirmou que ao dedicar tempo a Ele, as demais coisas ocorreriam na minha vida. Passei então a aprender sobre como priorizar, o que exige um exercício diário, pois se descuidarmos cairemos em algum ponto destes.

A primeira prioridade deve ser portanto, nosso relacionamento com Deus. Se não houver relacionamento com Deus, tudo o mais não fará muito sentido e pode não correr da maneira como imaginamos. Tanto é que Jesus, ao nos ensinar a orar, disse “dá-nos o pão nosso de cada dia”, significando que nosso ganho deve ser submetido a Deus diariamente para que Ele nos ajude.

Quando Ele nos ajuda nisto, as demais coisas serão arrumadas, ou seja, teremos todas as prioridades ajustadas na sua ordem correta, pois Ele nos ajudará também nisto.

Dedicaremos tempo às nossas esposas, aos nossos filhos, às relações de trabalho, ao ministério e às demais pessoas do nosso relacionamento.

Por outro lado, sempre que esta ordem se inverter por uma ou outra razão, acumularemos o stress de não termos atendido alguma prioridade diária, o que vai nos trazer um aumento do deficit de atenção às pessoas.

Para ajudar-nos em como agir, podemos usar a lista do antes:

Pessoas antes de coisas;
O lar antes da carreira profissional;
A esposa antes dos filhos;
Os filhos antes dos amigos;
A esposa antes de si mesmo, e
Coisas espirituais antes das coisas materiais.

Os maridos pensam que saciar as necessidades materiais da sua família é uma demonstração de amor e boa liderança. Acabam ficando surpresos quando percebem que não é assim. Algumas vezes tarde demais.

Se você está vivendo esta situação, pare imediatamente e priorize sua vida antes que seja tarde e você perca o que mais estima na vida.

Caso não paremos este círculo vicioso, o resultado será desastroso, pois alguns relacionamentos podem se deteriorar ou mesmo, em casos extremos, se romperem.

Lembre-se, Jesus quer te auxiliar na liderança. Portanto, submeta todas as suas necessidades, problemas, ansiedades, esperanças e planos a Ele. Você vai se surpreender como sua vida ficará melhor.

PARA EXERCITAR COM SEU CÔNJUGE

“Pai celestial, perdoe-me por ter andado de forma a não dar a devida atenção aos que amo, priorizando-os em detrimento de outras coisas. Peço que me ajude a priorizar minha vida conforme Tua Palavra. Amém!"

Luis Antonio Luize

A Liderança

“Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens.” (Filipenses 2:5-7)

A maioria das pessoas entende liderança como dar ordens que sejam obedecidas, sejam elas claras e objetivas, sejam sensatas ou não, ou sendo que quem mandou faz daquele jeito ou não. De fato, a isto chamamos de autoritarismo.

Liderança é a capacidade de saber aonde vai e levar sua família consigo, e é um resultado daquilo que você é e faz. A isto damos o nome de discipulado.

Portanto, ao homem é dada a responsabilidade de, submetendo-se a Cristo, receber a orientação do caminho a seguir e levar sua família junto. Foi assim com Abraão que, recebendo o comissionamento de Deus para ir a um local distante e desconhecido, reuniu os seus e partiu. Ele não mandou alguém no seu lugar e nem mandou sua esposa ir sem ele, mas fez primeiro e os demais o seguiram.

Nossa sociedade tem mudado este conceito e tem colocado do ponto de vista do homem mandar, mas há hoje em dia uma escassez de senso de direção, de saber para onde ir. Muitos homens estão perdidos sem saber o que fazer e querem apenas ser obedecidos cegamente.

Desculpem colegas do gênero masculino, mas isto está errado!

Ao homem compete buscar a presença de Deus e saber qual o propósito e destino tanto seu como de sua família e ir na frente. Isto exige buscar a Deus em jejuns e oração, mas é muito mais fácil sentar-se no sofá e assistir o jogo na televisão.

Além disto, Cristo foi o maior líder que conhecemos. Ele serviu aos seus discípulos, ao povo em geral e à sua família. Disse a Pedro que deveria lavar os seus pés, algo bastante simples e reservado aos empregados, mas ele fez questão de fazer primeiro.

Este mesmo Cristo diz por intermédio de Paulo que somos cabeça da mulher, assim como Ele é a cabeça do homem. Ora, se a cabeça do homem serviu ao homem e não lhe deu ordens, mas fez de tudo para que este fosse amado, sarado, curado e liberto a tal ponto de morrer pelo homem, então não podemos de forma alguma exercer uma liderança diferente desta para com nossa esposa e nossos filhos.

O esposo deve exercitar a liderança com amor através de maneiras práticas. O esposo também é o responsável pelo clima do lar e isto é bem simples de perceber. Quando a esposa está em casa com os filhos e tudo está calmo, de repente chega o marido do trabalho todo agitado. Pronto, a casa se transforma, e aquela tranqüilidade vira uma agitação só. Isto acontece porque as emoções do homem se transmitem para toda a família, este é um aspecto da autoridade e responsabilidade que está sobre o homem.

A disciplina dos filhos deve ser exercida primeiro pelo marido e não pela esposa. Como muitos maridos se isentam desta responsabilidade, as mães ficam o dia todo com os filhos e acabam fazendo o que seja necessário para educá-los, enquanto os maridos apenas usufruem do que estas fizeram.

Esta autoridade se estende ao exemplo de boa administração das finanças familiares. Ele não pode pedir a todos que economizem e ele mesmo vai e gasta com o que gosta enquanto a casa está precisando de reparos, a esposa de um vestido e os filhos de roupas e calçados.

Sobretudo, o esposo é responsável pela vida espiritual da família, pastor do seu lar. Tem muita gente querendo ser pastor para ter o título, o status. Mas todo marido é o pastor da sua família e se ele e sua família seguem a Cristo, então ele fez bons discípulos, é digno de honra e tem exercido sua liderança da maneira como Cristo espera.

PARA EXERCITAR COM SEU CÔNJUGE

“Pai celestial, a liderança que me concedeu só pode ser exercida em Ti. Perdoe-me por todas as vezes que fui além do que me era exigido e machuquei meus familiares. Peço que me ajude a exerce-la conforme Cristo fez com a igreja. Amém!"

Luis Antonio Luize